A Academia Sueca rejeita a adoção de cotas de gênero ou étnicas para o Prêmio Nobel

A explicação dada pelo Secretário-Geral daquele órgão foi que serão reconhecidos aqueles que tiverem a contribuição mais importante para a ciência.

Holger Motzkau, CC-BY-SA 3.0Goran Hansson (centro) admitiu que “condições injustas” tornam as mulheres menos reconhecíveis, mas negou que a Academia imporia cotas

Dias após a conclusão da entrega prémios Nobel Em 2021, a Academia Sueca de Ciências afirmou nesta terça-feira, 12, que não tem intenção de estabelecer um sistema de cotas que inclua mulheres ou brancos, grupos que tiveram menos reconhecimento em 110 anos de premiação. “É uma pena que tão poucas mulheres tenham ganhado o Prêmio Nobel. Isso reflete as condições injustas de nossa sociedade, que eram maiores no passado, mas ainda existem. Ainda há muito trabalho a ser feito, mas decidimos que não teremos cotas por gênero ou nacionalidade. No final, daremos o prêmio àqueles que fizerem as contribuições mais importantes ”, disse Goran Hansson, Secretário-Geral da Real Academia Sueca de Ciências, em entrevista à AFP. Segundo ele, a decisão está em linha com o “espírito da vontade de Alfred Nobel”. A primeira mulher a receber o prêmio foi Marie Curie, ganhadora do Prêmio Nobel de Física em 1903 e de Química em 1911. No entanto, desde que o prêmio foi instituído, apenas 59 foram concedidos a mulheres. Na edição de 2021, apenas uma mulher foi premiada: a jornalista filipina Maria Ressa (58), que recebeu o prêmio do russo Dmitry Muratov pela “brava luta pela liberdade de expressão”.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply


Copyright © turnozero.com.
turnozero.com is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
Turno Zero