Turno Zero

Notícias Completas mundo

A NASA está financiando projetos que usarão detritos orbitais de novas maneiras

Tudo sobre

NOSSO

Saiba tudo sobre a NASA

Ver mais

Detritos orbitais são uma preocupação, discutida em reuniões recentes do Comitê Consultivo de Segurança da Aviação (ASAP), NOSSO, onde foram feitos pedidos para que a agência espacial seja mais hábil em monitorar as operações e reduzir os riscos causados ​​por detritos espaciais. De acordo com os participantes, a NASA fez alguns avanços, mas ainda precisa dar prioridade aos detritos orbitais.

Esses comentários vêm após o discurso Jim Bridenstine, Um administrador da NASA, que disse a um conselho de senadores que a agência precisa de apoio do Congresso para uma estratégia focada no monitoramento e gerenciamento de resíduos, que deve ter alcance internacional. “Não posso enfatizar a importância desta questão e realmente precisamos agir agora”, disse Patricia Sanders, que liderou o painel. Essa preocupação está relacionada à segurança dos astronautas, já que quem vai em missões privadas ao espaço estará na companhia de um número cada vez maior de satélites usados ​​para os mais diversos fins, como segurança, comunicações e observações científicas. O problema é que os destroços orbitam nosso planeta a uma velocidade de mil quilômetros por hora e podem causar danos à espaçonave.

Nanoracks planeja renovar estágios de foguetes para dar a eles um novo uso (Imagem: Reprodução / Nanoracks)

Algumas iniciativas estão em andamento para resolver esse problema: empresas como a Northrop Grumman, por exemplo, propuseram coletar resíduos no espaço próximo a estações de reciclagem, com satélites adicionais para capturar o lixo e destruí-lo ou incinerá-lo para produzir algo novo. Além disso, a NASA está financiando projetos limitados para o novo uso de detritos espaciais, incluindo uma missão para Nanoracks, uma empresa que planeja transformar lançadores de foguetes usados ​​em tecnologias que poderiam ter outros usos e poderiam ser usadas. para criar habitat para humanos. “Estamos chegando rapidamente ao ponto em que precisamos nos preocupar com o descarte de hardware”, disse Jeffery Manber, CEO da NanoRacks.

.js">

A empresa já tem US $ 15 milhões fornecidos pela NASA para começar os testes e deve lançar um robô para estudar como cortar metal no espaço já em 2021. Esta demonstração durará cerca de uma hora e fornecerá dados para o trabalho dos NanoRacks no próximo experimentos. “Os habitats são o objetivo, mas nos concentramos na utilidade”, disse Manber. “Estamos pensando em transformar resíduos especiais em centros de reciclagem ou depósitos, e até mesmo novas estações espaciais.”

Hoje, existem mais de 5.000 satélites orbitando a Terra, dos quais 3.000 estão inativos. Além disso, existem cerca de 14.000 pedaços de detritos orbitais maiores que 10 centímetros de diâmetro, enquanto objetos menores que normalmente colidem podem atingir até 600.000, de acordo com a NASA e cientistas que rastreiam os detritos. Apesar disso, empresas como a SpaceX planejam lançar milhares de novos satélites para a órbita baixa da Terra. Esses novos satélites podem até sair de órbita e queimar rapidamente na atmosfera, mas ainda contribuem para o excesso de objetos no espaço.

Detritos espaciais “não só representam um risco para a NASA ou humanos e espaçonaves, mas também representam uma ameaça à viabilidade do espaço como um domínio pacífico para pesquisa científica, inovação e comércio”, disse Susan Helms, uma astronauta aposentada que participou do conselho. Ela observou que algum progresso já havia sido feito, mas ressaltou que era hora de os Estados Unidos exercerem liderança internacional e eficácia na segurança das operações espaciais. A NASA espera que o painel garanta que todos os requisitos orçamentários futuros incluam fundos para esta iniciativa.

Fonte: SpaceDaily,, NanoRacks

Gostou deste artigo?

Assine o e-mail no Canaltech para receber as últimas notícias do mundo da tecnologia diariamente.

Gabriel Ana

"Estudante apaixonado. Nerd do Twitter. Viciado em bacon ávido. Desordeiro típico. Pensador. Webaholic. Empreendedor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous Post ″ Não, não, nem louco iria para o Real Madrid ″
Next Post Todos os Superstars escolhidos no WWE Draft