Bem vindo ao Star Wars X-Wing – Uma introdução ao jogo

Olá a todos!

Creio que se vieram até aqui é porque se interessaram pelo jogo. Então, sejam bem vindos ao X-WING!

Sobre o jogo

X-WING Second Edition (ou simplesmente X-Wing) é um jogo de miniaturas do universo de Star Wars, onde o objetivo é eliminar o esquadrão adversário, usando naves, pilotos e demais ferramentas presentes nesse universo. Mas isso vocês poderão conferir em partidas e vídeos pela internet. Aqui, um pouco diferente desses citados, gostaria de “facilitar” o entendimento inicial do jogo. Pra isso, vamos primeiro passar por uma breve introdução desse e suas facções.

Uma partida de X-Wing tem duração de 75 minutos, com um mapa de jogo (playmat/mat) de 3×3 pés (sim, medida americana). As naves são movimentadas através de réguas e marcadores de movimentos, sendo que a saída da miniatura do mat (ainda que parcialmente) elimina a mesma da partida. A cada rodada, o jogo se subdivide em 5 fases:

  • Preparação
  • Sistema
  • Ativação
  • Fase de combate
  • Fase final

Cada uma dessas possuem sua própria característica e até sub-fases.

Cada um dos jogadores escolhe/monta seu esquadrão contendo de 2 até 8 naves, desde que o valor desse esquadrão não ultrapasse os 200 pontos. Cada nave/miniatura possui características próprias e pilotos que podem (ou não) possuir habilidades extras, permitindo uma gama enorme de possibilidades de esquadrão.

Atualmente, o jogo possui 7 facções, sendo elas:

  • Império Galático
  • Aliança Rebelde
  • Scum & Vilany (Escória e Vilania)
  • Primeira Ordem
  • Resistência
  • República Galática
  • Confederação dos Estados Separatistas (CIS)

Cada uma dessas facções possuem características próprias, com elementos inerentes ao cânone de Star Wars. Sendo assim, vejamos um pouco sobre cada uma delas.

O Império Galático

Império Galático é a facção com mais cara de militares. Suas naves possuem (quase sempre) um mesmo padrão de cores e seus pilotos únicos (como Iden Versio e Howlrunner) possuem habilidades que injetam essa necessidade de um esquadrão coeso.

Óbvio que o enxame (swarm) seria um ponto alto dessa facção, bem como seus upgrades de tripulação, os quais tiram proveito desse tipo de jogo. Almirante Sloane e Tarkin são prova disso.

Ainda é possível o uso dos aces imperiais, mas o abuso dos números acaba te levando ao uso de três ou quatro naves iguais, como se fosse a escolha natural a ser feita. Mas nada impede de usar aquele Darth Vader (tripulante), minando a energia do inimigo sem precisar atacar.

A Aliança Rebelde

A Aliança Rebelde lança mão de suas lendas, Luke, Han Solo, Cheewie são alguns desses ícones que levantam a bandeira da esperança.

Não é de se surpreender que suas habilidades os tornem aptos às ações miraculosas, inerentes aos personagens dos filmes. R2-D2 e C3P-O também estão presentes e, assim como a Leia, alimentam de recursos bem arrojados os esquadrões Rebeldes.

É mais fácil ver esquadrões de 4 naves, mas nada impede o uso de apenas duas. Lembrando que, ao contrário do Império, as naves Rebeldes nem sempre possuem tanto recurso técnico de ponta e penam com a manobrabilidade reduzida de seus ativos.

Escória e Vilania

Escória e Vilania é sem dúvida a facção mais neutra possível. Mas nem por isso quer dizer que seus pilotos não saibam trabalhar em equipe. Aliás, aqui também mora o coração dos caçadores de recompensas, os quais minam tokens ou “barganham” algo pra se manterem em campo.

Latizz é uma dessas personagens, trocando o token de stress por um resultado de esquiva. Outros personagens como Boba Fett (piloto) gostam de estar no meio da briga, podendo re-rolar seus dados de defesa e ataque (sempre que um inimigo estiver em alcance 0-1 dele). Já 4-lom é aquele droid insuportável que sempre tem um stress na manga, só pra te dar no fim da rodada e avacalhar sua movimentação seguinte. Se deseja aprontar no jogo, lançando mão de artifícios duvidosos, esse é o seu lugar.

Primeira Ordem

No outro lado do jogo, temos as facções da trilogia nova, Primeira Ordem e Resistência.

A facção que carrega o controverso Kylo Ren tem uma cara bem diferente de suas origens. Seus pilotos mais parecem querer brilhar por si mesmos, muitas vezes ignorando ou expondo seus parceiros ao perigo pra alcançarem seus objetivos. São verdadeiras estrelas em campo, com equipamentos de altíssima performance, abusando de upgrades como Analisador de Padrões (Pattern Analyzer), o qual permite realizar ações antes de receber o token de stress da manobra vermelha.

E o que dizer da carta Fanático? Essa sim mostra toda a essência da facção. Uma esquadra que age com uma fé inabalável ao Líder Supremo, garantindo aquele acerto sem gastar token de foco. Um time com 3 naves é altamente viável nessa facção.

Resistência

Como antagonista da Primeira Ordem, a Resistência traz os heróis clássicos da trilogia inicial, além dos consagrados Poe Dameron, Rey e Finn, sempre com o auxílio de astromechs, mas também usando os upgrades Tech com qualidade.

Afinal, um belo Talon Roll com a possibilidade de emendar duas outras ações não é nada ruim. Isso sem falar de seu heroísmo, capaz de salvar aquela infortúnia rolagem de dados brancos. Seus pilotos parecem não temer ao se lançarem frente o inimigo. Verdadeiros “Top Gun” quando querem ser.

República Galática e Confederação dos Estados Separatistas (CIS)

A trilogia do prequel também chegou ao jogo X-Wing. No formato da República Galática, o jogo nos traz a Delta 7, nave dos jedi, com seus pilotos de habilidades sobre-humanas. Também nos trouxe os clones, tendo já mostrado uma grande capacidade de jogo. Sua mais nova integrante é a Naboo Starfigther, com Padmé Amdala sendo a atual estrela da facção.

Os Droids da Confederação dos Estados Separatistas (CIS) não ficaram de fora (Roger, Roger!). Vieram com suas Vulture Droids, capazes de avermelhar os céus inimigos, “ignorando” asteróides e destroços com facilidade, abusando de sua capacidade de networked calculations, além da presença de ícones como Darth Maul e o Conde Dookan (Count Dooku), usuários da força, capazes de tornar cada partida um inferno pro oponente.

Essas duas últimas ainda não possuem uma cara efetiva. Hora assemelham-se ao Império Galático, hora mostram-se como a Escória ou Resistência, mas tem vez que são únicas em si mesmas. Claro, ainda não possuem uma gama completa de opções, ou sequer chegam próximo às da nova trilogia, mas estão caminhando e logo mostrarão para o que vieram.

Concluindo

Resumindo, o jogo possui todo tipo diversão, indo do mais básico cara-a-cara, passando pelos “inibidores de ações” e chegando até os ases, os quais dão um show de acrobacias e manobras inesperadas, que levam os espectadores ao delírio. Se você se aventurou até aqui, então seja bem vindo. Escolha sua bandeira e lute pelo que é seu. Afinal, o céu não é mais o limite.

Todas as imagens desse artigo foram extraídas do app X-WING Squad Builder da FFG, a qual possui total direito sobre as mesmas, junto às Disney.

Compartilhe: