Como foi o Battle Royal 2017

Caros jogadores, chegamos ao fim de mais um Battle Royal! Esperamos que tenham gostado muito do evento, pois nós achamos totalmente excelente!

Foram 272 jogadores nesta edição. Damos os parabéns aos jogadores que alcançaram o Top 16, e em especial ao grande campeão, Lucas de Almeida Matos! Agradecemos ainda aos juízes e staff que participaram conosco, e nos ajudaram muito em todos os aspectos do evento.

Confira os arquivos:

Resultado Final
Deck lists do Top 16

*Jogadores que droparam durante o torneio não aparecem neste Ranking, no entanto terão seus pontos computados normalmente para o Ranking do Battle System.

O chaveamento final:

E o nosso hall da fama de campeões do Battle Royal vai aumentando!

  • 2015 – Rafael Issao Souza Tanabe
  • 2016 – Matheus Varela Cavalcanti
  • 2017 – Lucas de Almeida Matos

Atendendo a pedidos, hoje trazemos um compilado de dados sobre os decks do top 16 do Battle Royal 2017, e faremos um comparativo com o Battle Royal 2016! Queremos junto com vocês compreender as mudanças que ocorreram desde o lançamento da rotação, a mudança de formato, e o rumo que o Battle Scenes está tomando em seu cenário competitivo.

Se você ainda não conferiu as deck lists, veja aqui.

Vamos começar analisando a média de cada tipo de carta usada nos decks do Top 16:

  • Personagens-EV: 1,5
  • Personagens: 21,2
  • Suportes: 4,1
  • Cenários: 11,5
  • Habilidades: 22,6

Agora vamos observar os números médios do top 16 do Battle Royal de 2016:

  • Personagens-EV: 1,6
  • Personagens: 19,2
  • Suportes: 6,1
  • Cenários: 10,7
  • Habilidades: 22,5

Pelo gráfico, vemos que o número de suportes diminuiu na mesma proporção em que o número de personagens aumentou. Se essas informações estão correlacionadas, ainda é cedo para definirmos, especialmente lidando com uma amostragem pequena, mas é visível uma movimentação nesse sentido ao passo em que os demais tipos de carta sofreram alteração pouco expressiva. Isso indica um bom nível de estabilidade no formato de construção de deck quando analisamos os decks mais bem sucedidos do torneio, mesmo com a mudança de formato.

Sobre os cards mais usados:

Top 3 Personagens-EV:

  1. Fantasma do Espaço: 8 de 16 decks
  2. Dormammu e Capitão Universo: 3 de 16 decks
  3. Adam Warlock e Caça-Hulk: 1 de 16 decks

Top 5 Personagens:

  1. Taumaturgo Infiltrado: 14 de 16 decks
  2. Cassandra Nova: 12 de 16 decks
  3. Senhor das Estrelas – V2: 10 de 16 decks
  4. Rei das Sombras: 8 de 16 decks
  5. Dr. Estranho V2 e Motoqueiro Fantasma (Kenshiro): 7 de 16 decks

Top 5 Suportes:

  1. Tumba do Drácula: 14 de 16 decks
  2. Prisão 42: 11 de 16 decks
  3. Câmara Neutralizadora: 8 de 16 decks
  4. Armadilha Reforçada, Toupeira Mecânica e Destinogard: 3 de 16 decks
  5. Gerador de P.E.M e Zona de Guerra: 2 de 16 decks

Top 5 Cenários

  1. Câmeras de Vigilância: 15 de 16 decks
  2. Atrasos e Problemas: 10 de 16 decks
  3. Bater em Retirada, No lugar Errado e Descobertas Infindáveis: 8 de 16 decks
  4. Singularidade Temporal: 6 de 16 decks
  5. Decisão Extrema, Desmaterializar e União Inabalável: 5 de 16 decks

Top 5 Habilidades*:

1 – Superstição Induzida: 9 de 16 cards!
2 – Improbabilidade, Investigação Ciêntifica e Seduzir: 8 de 16 decks!
3 – Orbe de Agamatto, Planos de Infiltração e Tecnoassalto: 7 de 16 decks!
4 – Leva e Traz: 6 de 16 decks!
5 – Ventos de Watoomb, Cetro de Watoomb, Coleção Mística e Boneco Vodu: 5 de 16 decks!

*Para cartas de Habilidade, desconsideramos as Joias do Infinito para não gerarmos distorção. Abaixo seguem os dados das Joias:

  • Alma: 15 de 16 decks
  • Poder: 12 de 16 decks
  • Tempo: 12 de 16 decks

Chamamos a atenção para o Taumaturgo Infiltrado, aparecendo em quase todas as listas do Top 16. A necessidade em parar buscas se reflete na presença dessa carta, tal qual a Cassandra em sua maciça presença de 12 dos 16 decks, indicando a força em poder “travar” um personagem. As “respostas” a efeitos e habilidades se tornam cada vez mais comuns em Battle Scenes e mostram sua importância no metagame, onde temos um cenário de efeitos e respostas que podem ser desencadeados em diversos momentos do jogo.

Os cenário Atrasos e Problemas, No Lugar Errado, Câmeras de Vigilância e União Inabalável reforçam ainda mais o conceito de “resposta” em Battle Scenes. A pergunta que fica é: com as mudanças de rotação, qual será a mecânica predominante em 2018?

E por fim, quais foram os poderes que mais apareceram no Battle Royal 2017?

Nosso levantamento indica o seguinte:

  1. Telepatia aparecendo em 93.75% dos decks
  2. Genialidade e Telescinesia aparecendo em 75% dos decks
  3. Magia aparecendo em 68.75% dos decks
  4. Voo aparecendo em 50% dos decks
  5. Ataque Energético aparecendo em 43.75% dos decks
  6. Super Força aparecendo em 37.5% dos decks
  7. Ataque à Distância aparecendo em 31.25% dos decks
  8. Lâminas e Poder Cósmico aparecendo 25% dos decks
  9. Elasticidade aparecendo em 18.75% dos decks
  10. Agilidade e Regeneração aparecendo em 12.5% dos decks

Habilidades N/A aparecem em 100% dos decks.

A principal conclusão que tiramos desta análise é em relação à saúde do jogo. Temos a certeza que o metagame está saudável como nunca. Comparado ao ano passado, temos uma variação muito maior de poderes, apesar de uma clara predominância por Telepatia/Telecinesia/Magia.

Observamos um padrão de construção de decks, uso de poderes e novas técnicas de jogo que tornaram este os melhores 16 jogadores de Battle Scenes do Brasil!

Parabéns mais uma vez aos jogadores que atingiram o Top 16, e a todos que puderam participar de mais um Battle Royal, seja presencialmente ou torcendo e acompanhando de casa. o Battle Scenes e o Battle Royal são reflexo de sua comunidade, então continuem incríveis!

Ainda teremos mais alguns posts sobre o Battle Royal. Amanhã mesmo subiremos o post de um novo colunista (Rodrigo Belato) sobre as estratégias de jogo dos decks do Top 16. Estamos preparando um post com os comunicados que fizemos durante o torneio, e subiremos o vídeo de cobertura do Battle Royal 2017!

Avante, Jogadores!

Compartilhe: