Janeiro 17, 2021

Turno Zero

Notícias Completas mundo

BC autoriza testes do WhatsApp para pagamentos, dizem Mastercard e Visa – 31.07.2020

Emirates lançou a primeira sonda árabe para Marte em julho - 19.5.2020

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) – O banco central autorizou instituições financeiras a testar pagamentos usando WhatsApp, mensagens de Facebook, bandeiras Mastercard e cartões Visa na sexta-feira.

“A funcionalidade será liberada apenas para um grupo limitado de cartões que realizarão transações de pequeno valor”, disse a Mastercard em resposta a uma pergunta da Reuters.

A empresa afirmou ainda que, até a definição oficial de autarquia, “continua a contribuir com o regulador para que o serviço seja lançado ao consumidor final”.

A Visa disse que o BC também recebeu aprovação para testes do WhatsApp, mas não para negócios comerciais.

“Acreditamos que este é um passo importante para continuar a melhorar esse modelo de pagamento e adicionar mais parceiros ao projeto”, afirmou a Visa em comunicado.

Com a consulta, o BC disse que a solicitação de possíveis parceiros do WhatsApp para pagamentos “está em análise e segue o processo habitual de aprovação”.

.js">

O WhatsApp anunciou em 15 de junho que seus usuários poderiam efetuar pagamentos por meio do aplicativo, em uma parceria que incluía o Banco do Brasil e a empresa de pagamentos Cielo.

Poucos dias depois, o BC ordenou que as marcas Visa e Mastercard suspendessem o uso do aplicativo para pagamentos e transferências usando o WhatsApp, enquanto avaliavam os possíveis riscos para o sistema de pagamento brasileiro (SPB).

Na semana passada, o diretor do BC, João Manoel Pinho de Mello, disse que a autoridade monetária aprovaria pagamentos via Whatsapp se entendesse que o mecanismo estava disponível para todos os participantes do mercado.

No início desta semana, o Conselho de Defesa Econômica (CAD) pediu a Ciel e o Facebook esclarecimentos sobre o sistema de pagamento via Whatsapp.

Cielo disse sexta-feira que não recebeu uma declaração de aprovação do BC para testes.

O WhatsApp disse que não comentaria.

(Com reportagem adicional de Isaber Versiani e Caroline Mandl)