Novembro 28, 2020

Turno Zero

Notícias Completas mundo

BOLA – Doyen pede arresto de bens para receber € 1,8 M para Brahimi, dragões podem contestar (FC Porto)

O antigo fundo Doyen Sports pediu ao tribunal a apreensão de bens do FC Porto como forma de garantir o pagamento de uma dívida de 1,78 milhões de euros relativa a Brahimi, um extremo argelino que representou os blues e os brancos entre 2014 e 2019. O processo Execução ordinária foi ajuizada no passado domingo no Tribunal de Execução do Porto e a Doyen reclama 1.786.849,32 euros.

Antes de a FIFA decretar em 2015 que os fundos de investimento não podiam mais deter fatias de passes de futebol, o FC Porto e a Doyen Sports colaboraram na aquisição do Brahimi de Granada. Para o efeito, o FC Porto pagou aos espanhóis 6,5 milhões de euros pelo futebolista, tendo posteriormente vendido 80 por cento dos direitos económicos da Brahimi à Doyen Sports por 5 milhões de euros.

.js">

Os quase 1,8 milhões de euros reclamados pelo antigo fundo referem-se a uma dívida global de 6,5 milhões de euros, dos quais “o montante de 1,5 milhões de euros permanece em aberto”, como a SAD explica no relatório do último exercício. Juros de mora são adicionados ao montante.

Dragões podem contestar

A execução da Doyen Sports para cobrar a dívida do FC Porto pode ser contestada pela SAD. A partir da data em que foi informado da ação em tribunal, o FC Porto tem 20 dias para contestar o processo e impedir a penhora de bens. Caso contrário, o processo vai para o juiz, a quem cabe ordenar a liminar de citação do arguido, no caso o FC Porto, antes de proceder à penhora. Mesmo depois de declarada a promessa, o SAD tem 10 dias para apresentar sua oposição.

Leia as notícias na íntegra na edição impressa ou digital da BOLA