Dezembro 4, 2020

Turno Zero

Notícias Completas mundo

Candidato de Morales vence eleições presidenciais na Bolívia | Bolívia

O candidato do Movimento pelo Socialismo (MAS), Luis Arce, conseguiu ser eleito presidente da Bolívia primeiro turno nas eleições deste domingo, de acordo com as projeções. A esquerda volta ao poder quase um ano após a renúncia forçada do ex-presidente Evo Morales e um período de enorme instabilidade política e social.

Arce, economista e ex-ministro escolhido por Morales, obteve mais de 52% dos votos, ficando a uma distância bastante confortável de 20 pontos acima de seu principal adversário, o conservador Carlos Mesa. A vitória de Arce supera as expectativas até para o próprio partido. As pesquisas mostraram, nas últimas semanas, um aumento nas intenções de voto em Mesa, o que exigiria um segundo turno.

Os resultados oficiais só serão conhecidos dentro de alguns dias, de acordo com o O país, mas a solidez da vantagem de Arce evidenciada pelas projeções torna muito improvável outro resultado além da vitória do candidato do MAS. O período de contagem dos votos está sendo examinado de perto. Nas eleições do ano passado, a detecção de suposta fraude eleitoral para beneficiar Morales gerou fortes protestos que culminou na destituição do Presidente.

Como um sinal de que, desta vez, há uma tentativa clara de limpar o ambiente político, a presidente interina, Jeanine Añez, saudou a vitória de Arce. “Parabenizo os vencedores e peço-lhes que governem com a Bolívia e a democracia em mente”, disse Añez, que apresentou uma candidatura presidencial, mas acabou recuando.


A primeira reação de Arce apontou também para a pacificação do país, prometendo um “Governo de unidade nacional”. “Vamos trabalhar e liderar o nosso processo de mudança, sem ódio, aprendendo e superando nossos erros como Movimento pelo Socialismo”, declarou o presidente eleito.

De Buenos Aires, onde se encontra no exílio, Morales saudou a vitória do MAS, embora expressasse desconfiança pelo atraso na publicação das projeções – as empresas o justificaram com dificuldades técnicas em apresentar resultados sólidos. “A Bolívia retornará ao caminho da estabilidade econômica, política e social”, disse o homem que governou a Bolívia por 13 anos.


Um dos principais questionamentos é o possível retorno de Morales à Bolívia, caso se confirme o retorno do MAS ao poder. O ex-presidente desvalorizou o que disse serem “boatos” sobre seu futuro e disse que “a prioridade é exclusivamente a recuperação da democracia”.

Carlos Mesa, principal adversário do Arce, ainda não comentou as projeções, preferindo aguardar os resultados oficiais.

A Organização dos Estados Americanos (OEA), que tinha uma missão de observadores eleitorais in loco, fez um apelo à população e aos atores políticos para que “esperem pacientemente” pela divulgação dos resultados oficiais. “Os próximos dias serão cruciais para o futuro da Bolívia e todos devem viver à altura deste momento histórico”, acrescentou a organização.

As conclusões da OEA são aguardadas com grande expectativa. Foi essa organização que divulgou um estudo polêmico que confirmou as suspeitas de fraude na contagem de votos nas eleições de 2019 – depois disso, um grande número de especialistas compareceu contestar as reivindicações da OEA.

O dia das eleições correu bem e sem grandes incidentes, apesar das medidas sanitárias para prevenir o contágio por covid-19.