CGD propõe reajuste salarial de 0,2%, sindicatos consideram proposta “insultuosa”

A CGD – Caixa Geral de Depósitos e os sindicatos não concordam com a revisão do Acordo de Empresa CGD de atualização da tabela salarial e outras remunerações pecuniárias para o ano de 2021.

Tanto o sindicato do grupo CGD como os sindicatos ligados à UGT, este último, o Mais Sindicato e a SBC, rejeitam a proposta “categoricamente” como já o tinham feito em relação a propostas semelhantes de outros bancos.

Propostas “insultuosas”

O STEC (Sindicato dos Trabalhadores das Empresas do Grupo Caixa Geral de Depósitos) sublinha o “atraso injustificável na actualização da tabela salarial e do valor das pensões, que já está em vigor há 23 meses”, e nota que a CGD recorreu a “subterfúgios inclassificáveis ganhar tempo e apresentar “propostas” insultuosas de 0,2% “.

Em nota, o sindicato com maior representação entre os trabalhadores da CGD acusa os meios de comunicação de falar apenas “dos lucros e das centenas de milhões que o Estado vai receber”, mas de nada dizer “sobre vários assuntos.

Entre estas questões, o STEC queixa-se de que os trabalhadores da CGD “são obrigados a trabalhar milhares e milhares de horas extraordinárias, sem o pagamento que a lei impõe e sem o limite de horas extraordinárias que está determinado”.

O STEC fala também, entre outros assuntos, da recente atribuição de um “bónus”. O sindicato dirigido por Pedro Messias afirma que a atribuição da chamada “gratificação” “ignora um terço dos trabalhadores e depois discrimina, por critérios opacos, o valor a receber entre os sortudos”.

A CGD afirma que “o prémio de desempenho de 2020, que foi pago este ano, impactou 82% dos colaboradores em Portugal”, contrariando a informação prestada pelo STEC, visto que 18% não o recebeu e não um terço conforme reportado pelo STEC.

Além disso, acrescenta que isso exclui “incluir os trabalhadores por terem cometido o” erro “de perder uma assistência essencial e urgente à família e aos filhos menores”.

O balanço da STEC faz alusão aos lucros da CGD de € 429 milhões até setembro, mais 9,4% do que no período homólogo, e ao anúncio de um dividendo extra de € 300 milhões.

recusa de liminar

O Mais Sindicato e a SBC acompanham a rejeição do STEC e em comunicado afirmam ainda que “apesar de várias insistências do MAIS e da SBC, só foi depois de meses de espera e quase no final do ano, a 4 de novembro, a primeira reunião de negociação “

Mais afirmam que a CGD “tem manifestado disponibilidade para rever a sua posição inicial de 0,15% para 0,2%, à semelhança do que tinha sido apresentado pelos restantes bancos na revisão do ACT do sector bancário”. No entanto, “a resposta dos sindicatos foi a esperada: rejeitaram totalmente esta proposta, como já haviam feito com o resto do banco”.

Os sindicatos vinculados à UGT afirmam que “ao final da reunião, as partes concordaram em rever suas posições e contribuir para que se chegue a um acordo o quanto antes”.

E acrescentam que “dada a demora do processo para 2021, os sindicatos também anunciaram que pretendem negociar uma revisão da tabela salarial e cláusulas sobre a expressão pecuniária para 2022”.

E lembraram que a última negociação, que “permitiu a revisão salarial conjunta de 2019 e 2020”, foi “um processo que beneficia todas as partes e que, acreditam, deve ser repetido na revisão em curso”.

Nota: A notícia foi corrigida às 19h55 e acrescenta informação da CGD relativa aos trabalhadores que receberam um prémio em 2020, pago em 2021.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply


Copyright © turnozero.com.
turnozero.com is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
Turno Zero