Março 1, 2021

Turno Zero

Notícias Completas mundo

Concorrência acusa Continente, Pingo Doce, Auchan e Beiersdorf de cartelização – Concorrência e Regulação

A Autoridade da Concorrência (AdC) acusou a Modelo Continente, o Pingo Doce e a Auchan, bem como o fornecedor de produtos cosméticos e de higiene pessoal Beiersdorf, de práticas equiparadas a cartel, informa esta quarta-feira a entidade liderada por Margarida Matos Rosa.

O regulador indica que “após investigação”, concluiu que há indícios de que “os três grupos de grandes retalhistas utilizaram a relação comercial com o fornecedor de produtos cosméticos, higiene pessoal e beleza – entre os quais estão as marcas Nivea, Harmony, Hansaplast e Labello-, para alinhar os preços de venda ao público (PVP) dos principais produtos, em detrimento dos consumidores ”.

A acusação também tem como alvo um diretor da Beiersdorf.

A nota da AdC afirma que as práticas terão persistido entre 2008 e 2017 e afirma que “se confirmada, a conduta em causa é muito grave”.

“Essa é uma prática que prejudica o consumidor e, na terminologia concorrencial, se chama ‘hub-and-spoke’”, detalha o comunicado.

O Concurso lembra que no dia 24 de novembro acusou estes três grupos de distribuição de prática idêntica envolvendo o fornecedor de bebidas alcoólicas Active Brands.

“A acusação ora emitida se soma às seis ações para as quais já foram adotadas Notas de Ilegalidade em março de 2019, junho e julho de 2020”, observa ainda o regulador.

O PCA está conduzindo atualmente mais de dez investigações no grande setor de distribuição de alimentos, algumas das quais ainda estão sujeitas a sigilo.

A entidade destaca que “a adoção da Nota de Conformidade não determina o resultado final da investigação”, e, “nesta fase do processo, as partes visadas têm a oportunidade de exercer os seus direitos de audição e defesa em em relação aos atos ilícitos imputados e às sanções em que podem incorrer ”.

A Nota de Conformidade foi adotada em 2 de dezembro de 2020, conclui o documento.