Depois dos infortúnios dos imigrantes: Filiais da Decathlon param de vender caiaques

Depois das desgraças dos imigrantes
Lojas de decatlo param de vender caiaques

Dezenas de milhares de imigrantes estão esperando em campos de refugiados ao redor de Galle, com mais e mais deles tentando se mudar para a Grã-Bretanha nos últimos dias. Depois de vários naufrágios, a rede de brinquedos Decathlon vem levando caiaques fora de seu alcance em duas cidades.

A Decathlon, varejista de artigos esportivos, parou de vender caiaques em filiais em duas cidades no norte da França porque os barcos podem ser usados ​​por imigrantes na Grã-Bretanha. A assessoria de imprensa da Decathlon disse à AFP nesta terça-feira que os caiaques não seriam mais vendidos nas lojas de Calais e Grande-Synde “por causa da situação atual”, confirmando reportagens em jornais locais.

O motivo apresentado foi que a caixa de entrada não era adequada para cruzar o Canal da Mancha e que as vidas das pessoas poderiam ser colocadas em perigo se tentassem de qualquer maneira. A assessoria de imprensa acrescentou que os produtos que “aumentam a segurança no mar, como roupas, remos ou proteção térmica” continuarão a ser comercializados em Glass e Grande-Cinde. Conseqüentemente, o conselho para remover os Kayaks da oferta veio das próprias lojas.

Três refugiados que tentaram atravessar o Canal da Mancha em um caiaque estão desaparecidos desde sexta-feira. Entre Kales e Dover, a água tem cerca de 45 quilômetros de largura.

No final de janeiro e setembro, quase 30.000 imigrantes haviam tentado cruzar o Canal da Mancha para a Grã-Bretanha. O número de tentativas, junto com o número de acidentes, aumentou significativamente nas últimas semanas, o que aumentou as tensões com o governo britânico. Só na quinta-feira, mais de 1.000 pessoas tentaram cruzar o continente.

O secretário do Interior, Gerald Dormanin, e sua colega britânica Priti Patel disseram na terça-feira que gostariam de intensificar sua cooperação para acabar com “atalhos perigosos”. No mesmo dia, as forças de segurança limparam o campo de refugiados em Grande-Sinde, onde viviam mais de 1.000 pessoas. Além disso, 272 pessoas presas no mar ao largo da costa da França foram resgatadas. Eles tentaram ir para a Inglaterra em barcos improvisados.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

TURNOZERO.COM PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Turno Zero