Janeiro 17, 2021

Turno Zero

Notícias Completas mundo

Execuções e capital confinado. Como a Coreia do Norte controla covid-19

O líder norte-coreano Kim Jong-un ordenou a execução de pelo menos duas pessoas, proibiu a pesca marítima e confinou a cidade de Pyongyang como parte das medidas contra o covid-19 e os efeitos econômicos da pandemia.

Informações sobre a Coreia do Norte estão sendo disseminadas pelos serviços de inteligência sul-coreanos, acrescentando que o líder Kim Jong-un também ordenou aos diplomatas de Pyongyang que não assediassem o presidente eleito dos Estados Unidos porque esperam um novo tipo de reaproximação. com a administração de Joe Biden no futuro.

A nova informação foi comunicada aos legisladores sul-coreanos em Seul, que receberam o último relatório dos Serviços Nacionais de Informação da Coreia do Sul.

De acordo com o legislador sul-coreano Ha Tae-keung, que cita os serviços de inteligência, Kim Jong-un atualmente demonstra “ódio excessivo” e aplique “medidas irracionais” enfrentando a pandemia SARS CoV-2 e os impactos na economia do país.

De acordo com o relatório citado por Ha Tae-keung, o líder da Coreia do Norte mandou executar um alto funcionário encarregado do departamento de câmbio em outubro, após ser retido por causa da queda das taxas de câmbio.

O mesmo documento indica que outro alto funcionário do regime de Pyongyang foi executado em agosto por violar as medidas para reter mercadorias importadas.

As duas pessoas executadas não foram identificadas no relatório.

A Coreia do Norte também proibiu a pesca e a produção de sal para “evitar que a água do mar seja contaminada pelo novo coronavírus”, afirmam os serviços de inteligência sul-coreanos.

A Coreia do Norte também confinou a cidade de Pyongyang, a capital, e a província de Jagang, no norte, como medidas contra a pandemia.

Outras medidas de contenção foram aplicadas quando as autoridades encontraram mercadorias importadas e moeda estrangeira.

Outras informações indicam que Pyongyang realizou atos de hackeando contra pelo menos um farmacêutico sul-coreano que está desenvolvendo uma vacina contra o novo coronavírus.

Parte das informações ainda está sendo confirmada pelos serviços de inteligência de Seul.

A Coréia do Norte afirma que nem um único caso de infecção por covid-19 foi detectado em todo o país, informação que é contestada por especialistas internacionais.

.js">

Os efeitos da epidemia global na Coreia do Norte podem ser catastróficos porque o sistema de saúde do país é extremamente deficiente e não tem suprimentos médicos e de saúde.

A pandemia forçou a Coreia do Norte a fechar suas fronteiras com a República Popular da China, o maior parceiro comercial e político.

O fechamento das fronteiras desde janeiro afetou gravemente a economia do país, marcada pelas sanções impostas pelos Estados Unidos.

A balança comercial com a República Popular da China somou US $ 530 milhões nos últimos 10 meses, valor que corresponde a apenas 25% do total registrado em 2019.

Segundo o Serviço Nacional de Inteligência da Coréia do Sul, a Coréia do Norte ordenou que embaixadas no exterior não provocassem os Estados Unidos, ameaçando os embaixadores.

As autoridades norte-coreanas permanecem em silêncio sobre a eleição de Joe Biden como 46º presidente dos Estados Unidos.

Kim Jong-un realizou três cúpulas com Donald Trump entre 2018 e 2019 sobre o arsenal nuclear norte-coreano, amenizando o tom das declarações políticas entre as duas partes.

Mesmo assim, de acordo com o relatório, as relações amigáveis ​​com Trump estão sendo vistas como inúteis dentro da estrutura do futuro governo Biden.

Especialistas destacaram a possibilidade de que a Coreia do Norte comece em breve um período de testes balísticos com novos mísseis para chamar a atenção de Joe Biden.

Os serviços de inteligência da Coréia do Sul também esperam que a Coréia do Norte logo realize um desfile militar dentro da estrutura do congresso de um partido em janeiro, em uma demonstração de força ao mesmo tempo que a posse de Biden como presidente. dos Estados Unidos.

É provável que o Congresso do Partido dos Trabalhadores seja usado para divulgar novas políticas para os Estados Unidos.

O ditador Kim Jong-un disse que o congresso, que está ocorrendo pela primeira vez nos últimos quatro anos, vai aprovar os objetivos para os próximos cinco anos.

Em uma declaração sem precedentes, o Partido dos Trabalhadores da Coréia do Norte disse em agosto que os objetivos econômicos do estado estavam seriamente atrasados.