Inundações no Brasil mataram pelo menos 20 pessoas e desabrigaram milhares

RIO DE JANEIRO – As enchentes catastróficas no nordeste do Brasil mataram pelo menos 20 pessoas e forçaram mais de 50.000 a evacuar suas casas, disseram autoridades na terça-feira.

A força das águas passando pela paisagem litorânea surpreendeu os brasileiros.

“Temos outras cheias, outras catástrofes com mortes, mas nada, absolutamente nada, com esta extensão regional, com este número de cidades ao mesmo tempo e com o número de pessoas atingidas por esta tempestade”, disse Rui Costa. Governador do Estado da Bahia.

Conforme as represas transbordaram, apenas os telhados de alguns bairros submersos já foram símbolos de comunidades vibrantes.

Equipes de resgate utilizaram barcos e helicópteros para entrar em áreas de Ilhéus, Itabuna, Irecê e uma centena de outras cidades. Os estados vizinhos enviaram aviões e bombeiros para ajudar membros da polícia e das forças armadas, enquanto voluntários doaram alimentos, colchões e cobertores para comunidades pobres.

Como grandes e pequenas partes do mundo devastadas pelas mudanças climáticas, a Bahia vem experimentando condições climáticas extremas nos últimos anos.

Nos últimos cinco anos, a Bahia e seus vizinhos do Nordeste foram atingidos por uma forte seca. Mas no início deste mês, os céus se abriram e por várias semanas a Bahia foi atingida por chuvas intermitentes incomuns. Esta é a maior precipitação do mês de dezembro no estado em três décadas. De acordo com o Centro Brasileiro de Monitoramento de Desastres Naturais.

Há duas semanas Gerisnon Vieira Lima e sua família vieram para a água uma manhã cedo na cidade de Guaratinga, no sul da Bahia.

Conforme o nível da água dentro da casa que ele dividia com sua mãe de 70 anos e três outros parentes aumentou rapidamente, o Sr. Embora Vieira Lima achasse que teria outra chance, apressou-se em guardar o máximo de móveis e pertences que pôde.

“Achei que voltaríamos depois que a chuva diminuísse, mas não foi possível”, disse o assistente do posto de gasolina de 35 anos.

Sua casa foi inundada com escombros enquanto ele observava.

Desde então, Sr. Vieira Lima e sua família acampam na casa da irmã enquanto tentam se recuperar do choque. “Foi tão triste, tão difícil”, disse ele. “Eu nunca vi nada parecido.”

A situação piorou no fim de semana do feriado de Natal, após o rompimento de duas barragens devido a fortes chuvas. A primeira erupção ocorreu na noite de sábado em Vitória da Conquista, no sul do estado e a segunda na manhã de domingo em Juicyap, 200 quilômetros ao norte.

“São mais de 116 municípios em estado de emergência”, disse Valmir Asunzavo, deputado baiano. “A chuva destruiu pontes, estradas e casas em nosso estado”.

Natalie Understein, presidente do Grupo Talanova de Pensamento em Políticas Climáticas no Brasil, destacou. O último relatório das Nações Unidas Forneceu “fortes evidências” de que tais extremos climáticos ocorrem como resultado das mudanças climáticas.

“O aquecimento do oceano é muito relevante para isso”, disse ele. “Os dados mostram que até 2020, 80 por cento dos oceanos serão afetados pelas ondas de calor do oceano, e isso aumentará o número de desastres na Bahia.”

A Sra. Understel pediu que governos como o Brasil levem em conta as mudanças climáticas ao se reestruturar. “O Brasil foi construído para um clima que não existe agora”, disse ele.

Na terça, Sr. Asunzao e outros legisladores se reuniram para pressionar por recursos financeiros para reconstruir a região. Presidente do Brasil Jair Bolzano, Anunciado Alocação de emergência para assistência equivalente a $ 35 milhões.

Em meados de dezembro, quando começaram as chuvas, o presidente Bolzano sobrevoou algumas áreas gravemente afetadas. Mas na segunda-feira, com o pico das chuvas, ele se dirigiu ao sul para as férias. Ele deve retornar à Bahia no início do novo ano.

Falando da areia da Praia do Forte em São Francisco do Sul, o Sr. Falando a um apoiador na segunda-feira após o rompimento das barragens, Bolzano disse: “Espero que não haja necessidade de voltar mais cedo. A mídia local divulgou a notícia.

O presidente foi criticado nas redes sociais por se aposentar durante a crise.

“Quando nosso povo passa fome, desemprego, inflação, epidemias e desastres naturais como a Bahia, Paulsonaro tirou férias!” Um senador da oposição, Randolfe Rodrigues, Disse no Twitter. “Pois é! Sem perceber isso tudo, como uma grande brincadeira do povo brasileiro, ele achou que merecia um descanso.

As enchentes também podem retardar a luta do Brasil contra a epidemia. O governador Bahia disse que algumas cidades de seu estado perderam todos os medicamentos e vacinas contra o Govt-19. Costa disse.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply


Copyright © turnozero.com.
turnozero.com is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
Turno Zero