Mais de 57.000 pessoas morreram de Covid-19 no Brasil, confirma Saúde – 27/06/2020

O novo coronavírus matou 57.070 brasileiros desde o início da pandemia, confirmou hoje o Ministério da Saúde. Nas últimas 24 horas, 1.099 mortes foram incluídas no saldo oficial do governo federal. Um total de 1.313.667 brasileiros foram infectados, com 38.693 casos confirmados entre ontem e hoje.

Segundo o mapa, 715.905 (54,5%) desse total de material contaminado já foram curados e 540.692 (42,2%) estão sob investigação.

Liderada por São Paulo (14.263 mortes) e Rio de Janeiro (9.789), a região sudeste concentra o maior número de mortes no total: 25.893, seguida pelo nordeste, que é de 17.959. O Ceará (5.981) é a unidade da federação mais afetada na região.

A internalização de casos covid-19 confirma o crescimento dos índices das regiões Centro-Oeste e Sul nas últimas semanas. Eles têm atualmente um total de 1.486 e 1.402 mortes.

De acordo com a pesquisa Twitter, três em cada dois casos de contaminação já estão ocorrendo nas cidades do interior, o que suscita preocupações entre os especialistas sobre a possível sobrecarga do sistema de saúde nesses municípios, que possuem estruturas menores em comparação à capital.

Pandemia nos estados

Após uma restrição de três meses, uma loja de rua na cidade do Rio de Janeiro abriu suas portas a partir de hoje, das 11h às 17h, sob a aprovação do prefeito Marcel Crivello (Republicanos-RJ). O segundo estado com o maior número de mortes no estado, o Rio agora possui 108.802 diagnósticos.

O Rio é o segundo em número, depois de São Paulo, que foi diagnosticada com 265.581 desde o início da pandemia. Ontem, o governador João Doria (PSDB) anunciou uma nova classificação dos municípios estaduais em relação a medidas restritivas. À medida que a capital se torna parte da fase amarela, as cidades do interior são reclassificadas para vermelho, onde só podem prestar serviços básicos.

O governo dórico está novamente enfrentando confrontos com os municípios: o prefeito de São Roque, Claudio Góes (PSDB), disse que ignorará o anúncio do estado e não adotará medidas mais restritivas na cidade.

Parceria para vacinas

De manhã, o ministério anunciou uma parceria com a empresa farmacêutica britânica AstraZeneca e a Universidade de Oxford, no Reino Unido, para desenvolvimento e produção de vacinas covid-19, No Brasil, a tecnologia será desenvolvida pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), uma fundação do Ministério da Saúde.

Se for eficaz, 100 milhões de doses estarão disponíveis para a população brasileira.

Segundo Camile Giaretta Sachetti, diretora de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Dados Estratégicos, os resultados dos testes serão avaliados mês a mês, mas a ideia é que assuntos introdutórios para a terceira fase estejam prontos entre outubro e novembro. em dezembro deste ano e em janeiro de 2021.

Segundo o secretário de Supervisão do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, se não for eficaz, o país continuará se beneficiando, pois terá acesso a insumos que podem ser utilizados na produção nacional de vacinas. “Eles serão capazes de ajudar a produzir outras vacinas em nosso parque tecnológico. Isso é muito importante. Vamos aprender a transferir tecnologia de vacinas que será produzida com eficiência em nossa área. Parte desse dinheiro é apenas para melhorar o parque tecnológico. Biomanguinhos, Laboratório Fiocruz.”

Casos de descarga sem precedentes

Brasil e Estados Unidos, que estão na vanguarda de novos casos coronavírus em todo o mundo, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, afetou o aumento global sem precedentes ontem no número total de pessoas que tiveram um diagnóstico confirmado em um dia. Mais de 191.000 novas infecções foram detectadas, o maior número desde o início da pandemia.

Em termos consolidados, 9,8 milhões de pessoas estão infectadas com a covid-19 em todo o mundo, com pouco mais de 495.000 mortes. Depois dos EUA e Brasil, Índia, Rússia e Reino Unido continuam a ser os países com mais casos.

Nos EUA, havia cerca de 45.000 – também números sem precedentes – de novos casos registrados em todo o país. Flórida, Texas, Califórnia e Arizona são responsáveis ​​por quase metade das novas infecções. Hoje, existem quase 2,5 milhões de pessoas infectadas com a covid-19 no estado norte-americano. Ontem, o número total de mortes subiu para 124.978, e no dia 574 registrado.

Veículos se unem para obter informações

Em resposta à decisão do governo de Jair Bolsonar (sem partido) de restringir o acesso aos dados da pandemia da covid-19, a mídia Twitter, Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio de cooperação desde a semana passada e, assim, solicitaram os dados necessários diretamente às secretarias estaduais de saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, através do Ministério da Saúde, deve ser uma fonte natural desses dados, mas opiniões recentes do governo e do próprio presidente questionam a disponibilidade dos dados e sua precisão.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply


Copyright © turnozero.com.
turnozero.com is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
Turno Zero