Janeiro 19, 2021

Turno Zero

Notícias Completas mundo

Nós dirigimos o novo Dacia Sandero e Sandero Stepway. Que evolução! – Teste

Os novos Dacia Sandero e Sandero Stepway estão quase a chegar ao mercado português e já os conduzimos em território nacional. O Sandero, para além de ser o “best-seller” da Dacia, é o automóvel mais barato de Portugal e o modelo preferido dos particulares na Europa. Mas esta terceira geração tem o que é preciso para continuar a brilhar? A resposta é rápida e direta: sim! Arrisco até dizer que a evolução que o Sandero passou da segunda para a terceira geração é uma das maiores que já vi em um carro nos últimos tempos e a boa notícia é que o preço quase não mudou.

Quando chegará e quanto custará?

As encomendas do novo Dacia Sandero vão abrir esta terça-feira, 15 de dezembro, mas a chegada ao mercado português está apenas prevista para o final de janeiro de 2021. Os preços vão começar nos 9 mil euros, mas é nas propostas intermédias que cerca de 13 mil euros, que este Sandero parece mais equilibrado e mais desejável. Veja a lista completa de preços abaixo.

O que mudou?

Pois bem, mudou quase tudo, começando pela imagem exterior, que agora é muito mais agradável aos olhos. As linhas são muito mais fluidas e transmitem uma maior sensação de robustez, graças à linha de tejadilho inferior (-1 cm). A altura do solo, por outro lado, não mudou: 133 mm. As novas óticas dianteiras e traseiras apresentam a nova luz em forma de Y da Dacia e contribuem para a impressão visual de que o Sandero é mais largo.

A versão Stepway, como sempre foi o caso, adiciona um “look” mais aventureiro e oferece maior versatilidade ao Sandero, que nesta variante ganha um capô específico mais curvo, pára-choques com proteções mais proeminentes, barras de teto, soleiras de porta reforçadas com um textura específica, proteções nas cavas das rodas e, claro, uma altura superior ao solo (174 mm).

As barras de tejadilho do Sandero Stepway são modulares e podem ser retiradas em apenas alguns segundos, graças a uma chave guardada no porta-luvas. Apesar de não terem desenho e montagem convencionais, suportam até 80 quilos de carga, o mesmo que as propostas “normais”.

Dentro da cabine, uma revolução total, com Sandero falhando em transmitir a ideia de que se trata de um “carro barato”. Os materiais interiores ainda são duros e pouco agradáveis ​​ao tacto, mas acaba por ser quase transversal a todas as propostas do segmento. No entanto, o interior do Sandero tornou-se um local agradável, principalmente na versão Confort (a mais equipada), que agrega forro de tecido às portas e painel.

Maior e mais espaçoso

O novo Dacia Sandero é um carro muito largo e sem contar os retrovisores mede aproximadamente 1,85 metros. São 5 cm a mais que no Clio e quase 12 cm a mais que o Sandero de segunda geração.

Esses números fazem do Sandero o modelo do mais amplo segmento B do mercado e, por tudo isso, oferece uma das segundas mais espaçosas fileiras de bancos do segmento e um dos maiores porta-bagagens. Ao contrário de muitos modelos rivais, este Sandero é capaz de acomodar três adultos no banco traseiro e isso é mais um ponto a seu favor. A capacidade da bagageira é fixada em 410 litros.

Equipamento

Seja qual for o nível de acabamento, o equipamento de série inclui um suporte para smartphone (removível dependendo da versão), uma tela de computador de bordo, controles no volante e limitador de velocidade e acionamento automático dos faróis.

Um novo sistema de ar condicionado automático com display digital, cartão handsfree com botão para abertura remota da bagageira, freio elétrico de estacionamento, câmera de ré, sistema auxiliar de estacionamento dianteiro e traseiro estão disponíveis de série ou como opção e acionamento automático dos limpadores.

Mas a solução que mais se destaca é o sistema multimídia, dividido em três propostas distintas: Media Control, Media Display e Media Nav.

Com Media Control, não temos ecrã táctil e é o nosso smartphone, instalado num suporte dedicado, que assume os tempos de um sistema multimédia independente, bastando instalar a aplicação (gratuita) Dacia Media Control e fazer um Bluetooth conexão ou via USB. Esta solução permite que você acesse facilmente rádio, música, chamadas e mensagens, aplicativos GPS como Google Maps ou Waze e muitos outros recursos, como Siri ou Android Voice Assistant. Os controles de rádio são acessíveis no volante e em um satélite de controle remoto atrás do volante.

Esta é sem dúvida uma solução muito interessante por parte da Dacia e que poderá ser replicada por outros fabricantes no futuro, uma vez que podemos ter acesso a todas as funcionalidades e aplicações dos nossos smartphones sem que isso implique custos adicionais para a marca ou tenha um negativo impacto no preço final do carro.

Com o Media Display, o console agora está equipado com uma tela sensível ao toque de 8 polegadas. A interface intuitiva possui conectividade Bluetooth e é compatível com os sistemas de smartphone Android Auto e Apple CarPlay. Aqui, ao lado da tela central, pode ser montado um suporte para o smartphone que possui uma porta USB na parte traseira, para que você possa carregá-lo sem ter fios “pendurados” na cabine. Uma solução muito interessante.

Finalmente, com o Media Nav, o sistema multimídia se beneficia da navegação integrada a bordo e da conectividade sem fio para Apple CarPlay e Android Auto. O sistema de som possui 6 alto-falantes no total.

Mais seguro e mais tecnológico

Os novos Sandero e Sandero Stepway são equipados de série com seis airbags, cintos de segurança com limitador de esforço, pré-tensores dianteiro e traseiro e chamada de emergência em caso de acidente (botão SOS localizado ao nível da luz superior).

Além do limitador de velocidade e ESC oferecidos como padrão, o regulador de velocidade com controles de volante (opcional, dependendo do nível de acabamento), o novo Sandero e Sandero Stepway se beneficiam da última geração de sistemas de auxílio à direção que adicionam emergência ativa adicional freio, sensor de ponto cego, sistema de assistência de partida em subida e sistema de assistência de estacionamento.

Motores mais eficientes

Os novos Dacia Sandero e Sandero Stepway chegarão ao mercado nacional com três motores diferentes:

  • SCe 65 (não disponível no Sandero Stepway): 3 cilindros 1.0L atmosférico, motor básico, associado a uma caixa manual de 5 velocidades.
  • TCe 90: 3 cilindros 1.0L turboalimentado, combinado com uma transmissão manual de 6 velocidades ou uma transmissão automática CVT.
  • TCe 100 ECO-G: um novo bloco de 3 cilindros turboalimentado 1.0L turboalimentado 1.0 hp, com divisão GPL, combinado com uma caixa manual de 6 velocidades.

Sem surpresa, as versões ECO-G (gasolina bicombustível e GLP) continuam presentes e algo mais não seria esperado. Em Portugal, este tipo de motor já representa 35% do total das vendas da gama.

Ainda assim, a proposta mais popular deverá continuar a ser o TCe 90 com caixa manual de seis velocidades e foi precisamente isso que tive a oportunidade de conduzir no Sandero, com o nível de equipamento Confort (a partir de 13.250 euros).

Ao volante

Equipado com este motor 1.0 turbo, que oferece 90 cv e 160 Nm, o Sandero revelou uma disponibilidade surpreendente, em grande parte devido à nova caixa manual de seis marchas JT 4, componente produzido exclusivamente no Renault Cacia.

Esta caixa não apenas representa uma evolução notável em comparação com a velha caixa de câmbio manual de cinco marchas, mas também ajuda a tornar este Sandero muito econômico. Nas estradas nacionais, em ritmo tranquilo e sem grandes preocupações com o consumo, esse Sandero ficou em média abaixo de 6 l / 100 km, recorde que chegou a 6,5 ​​l / 100 km na rodovia.

Contrastando com a suavidade e velocidade desta caixa de câmbio manual está a caixa de câmbio CVT (transmissão continuamente variável) que também pode ser associada a este motor TCe 90. É muito mais ganancioso (medimos mais de 9 l / 100 km) e torna a utilização do Sandero um pouco mais lenta e menos agradável.

Comum a ambas as propostas são as capacidades do stradist deste modelo, que nesta geração são bastante aprimoradas. Em comparação com o Renault Clio, modelo com o qual compartilha, entre outras coisas, a plataforma (CMF-B), o Sandero não é tão robusto, confortável e insonorizado, mas acredite a diferença é muito menor do que eu esperava e ainda menor do que a diferença de preço sugere .

O conforto ao caminhar é notável e representa uma evolução impressionante em relação ao modelo de segunda geração. Durante a apresentação nacional do modelo, conduzi o Sandero de Lisboa a Leiria (para ver a nova concessão Renault / Dacia da MCoutinho), através de um misto de auto-estradas e estradas nacionais, e posso dizer que fiquei muito surpreendido. Mesmo com chuvas fortes e ventos fortes, o Sandero se mostrou muito bem isolado e sem ruídos parasitas. Apenas as estradas de paralelepípedos expuseram algumas limitações a este nível.

Sandero Stepway é o mais desejável?

Esta ainda é a versão mais desejada pelos portugueses e depois deste teste, continuo a achar que é a mais desejável. No entanto, é importante dizer que a versão “normal” do Sandero não fica atrás.

Além da imagem mais robusta e aventureira, ao volante da variante Stepway sentimos que se trata de uma proposta com maior presença na estrada, em grande parte pela maior distância ao solo e pela posição de condução superior. Além disso, oferece ainda mais versatilidade, um trunfo que reforça ainda mais as características familiares deste modelo.

Vale a pena?

Vale muito a pena! O novo Sandero evoluiu em todos os níveis e não vale mais “sozinho” pelo preço baixo. Não me interpretem mal, este continua sendo seu maior trunfo, mas agora está longe de ser o único. Este modelo cresceu, está mais maduro, mais equilibrado, mais tecnológico e, acima de tudo, mais confortável. Mas o preço mudou pouco ou nada.

Este é um carro mais sofisticado, com uma condução muito agradável e que livrou muitas das limitações que havíamos identificado na segunda geração do modelo. E mesmo cheio de opções, continua muito mais barato que seus principais concorrentes.

É mais um carro vencedor da Dacia, não tenho dúvidas disso, e ficaria muito surpreendido se não continuasse a ser o modelo preferido dos clientes particulares em Portugal e na Europa.

Miguel Dias

Lista completa de preços

Versões / motores Sandero Access Sandero Essential Sandero Confort Stepway Essential Stepway Comfort
Sce 65 FAP 9.000 € 9,750 €
Tce 90 FAP 13,250 € 13,250 € 14.750 €
Tce 90 CVT FAP 14.550 € 16.050 €
Tce 100 ECO-G 100 11.500 € 13.500 3 13.500 € 15.000 €