Novembro 28, 2020

Turno Zero

Notícias Completas mundo

O Pingo Doce decidiu abrir às 6h30. E os outros supermercados?

UMAAs restrições à circulação que entrarão em vigor nos próximos dois fins-de-semana levaram o Pingo Doce a estender a programação operativo, antecipando a abertura para 6h30, mas nem todos os supermercados se alinharão nessa medida. O Lidl é um exemplo.

Em resposta a Minute Newsfonte de Lidl disse que “este fim-de-semana, todas as suas 259 lojas em Portugal Continental, de norte a sul do país, vão manter seus horários usual “.

Além disso, o grupo acrescenta que “os clientes poderão continuar a contar com Lidl, realizando suas compras com tranquilidade, durante toda a tarde de sábado e domingo. Portanto, não é necessário ir às compras pela manhã, e os clientes podem aproveitar esse tempo para tratar de assuntos que só podem ser tratados até 13h.“, pode ser lido.

Isto é porque viagens a mercearias e supermercados são um dos exceções proibição de tráfego nas vias públicas nas tardes e noites dos próximos dois fins de semana, nos 121 municípios com maior risco de contágio pela nova coronavírus.

Fonte de Sonae MC, dono do Continente, Minute News que “por algumas semanas agora que Sonae MC antecipou o horário de funcionamento de algumas lojas para as 08h00 e estendeu os horários de fechamento “, pode-se ler.

Eu e Auchan está a analisar uma possível alteração de horário, como disse hoje à Lusa fonte da empresa. O Minute News fonte questionada de Auchan para saber se entretanto foi tomada uma decisão sobre o assunto, mas até agora não foi possível obter uma resposta.

Direitos dos trabalhadores do supermercado “não são suspensos”

A iniciativa do Pingo Doce surge “dadas as limitações de circulação” nos próximos fins-de-semana e “tendo também em conta a possibilidade de restrições adicionais à circulação entre municípios”, disse uma fonte oficial de Jerónimo Martins, em resposta enviada a Minute News.

.js">

Assim, a “maioria” dos supermercados da marca Pingo Doce abrirá às 6h30 e fechará às 22h00, medida que a empresa vê “contribuir para evitar a concentração de pessoas nas lojas pela manhã”, segundo o mesma fonte.

Na quarta-feira, ressalte, o sindicato dos supermercadistas confirmou à Lusa tendo recebido reclamações sobre a abertura antecipada às 6h30 no fim de semana e diz que “com ou sem Estado de Emergência, os direitos dos trabalhadores não são suspensos”.

A União afeição em CGTP Acrescentou que ainda está a tentar saber mais detalhes sobre a decisão, nomeadamente se serão efectuadas horas extraordinárias e, nesse caso, como serão compensados ​​os trabalhadores.

O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP) também disse que estava “recebendo reclamações de setor varejista, onde querem mudar os dias de descanso e os horários ”.

[Notícia atualizada às 10h25.]

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site escolhido pelo quarto ano consecutivo Consumer Choice.
Baixe nosso aplicativo gratuito.


Download do Google Play