O recorde de importação de GNL do Brasil exclui o fornecimento dos EUA da Europa, sedenta por gás

Sabrina Valle

HOUSTON, 24 de setembro (Reuters) – As importações de gás natural liquefeito (GNL) do Brasil devem atingir recordes históricos em setembro, segundo dados de refino e consultoria. Falta de energia.

A pior seca em quase um século deixou dois terços das usinas hidrelétricas do Brasil morrendo de fome. Como resultado, o país recorreu ao gás dos EUA para manter suas luzes acesas, e suas compras de GNL ajudaram a empurrar os preços globais do gás para níveis recordes.

“A forte demanda do Brasil é por um fornecimento menor de GNL para terminais europeus”, disse Laura Page, analista sênior de GNL da Kepler Consulting.

As reservas europeias de gás caíram para o nível mais baixo em pelo menos 10 anos https://reut.rs/3kyV8m4, tornando os comerciantes do Hemisfério Norte mais competitivos com o GNL antes do calor do inverno. Os preços estão em quantidades sazonais na Europa e na Ásia.

Importante para pular

Dados definitivos mostram que mais de 80% das entregas de GNL do Brasil neste mês vêm de fábricas nos Estados Unidos na Louisiana e no Texas. Kpler estima que as importações globais de gás chegarão a 1 milhão de toneladas até o final do mês, o que é quase 20% maior do que o recorde de julho.

“O pior mês (para a demanda) será outubro”, disse Rivaldo Morera Neto, chefe da consultoria brasileira Gas Energy. “Não espero nenhuma melhora nos próximos três a seis meses.”

Em julho, as compras de GNL dos EUA do Brasil e da Argentina superaram as da China, com ambos consumindo 62,4 bilhões de pés cúbicos (PCF) de gás em comparação com os 42,2 pcf da China, de acordo com o Departamento de Energia dos EUA (DOE).

O DOE diz que 142 navios transportando combustível super-resfriado dos Estados Unidos pousaram no Brasil nos seis meses encerrados em 31 de julho. Alguns foram descarregados parcialmente no Brasil e esvaziados seus tanques na Argentina. Outros 17 estoques estão chegando.

Armazenamento adicionado

Os novos terminais de GNL, que aumentarão a capacidade de importação, serão reabertos depois que a estatal Petroleum Brasilro abandonar o monopólio do gás natural.

Na semana passada, uma usina elétrica apoiada por gás PP PLC foi conectada a um dos primeiros terminais privados de importação de GNL e operou há alguns meses para evitar queda de energia.

“Até chover, não sabemos quando isso vai acontecer, e os níveis de preços vão causar frustração”, disse um trader que compra produtos para o Brasil.

(Relatório de Sabrina Valle; Edição de Muralikumar Anandaraman)

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply


Copyright © turnozero.com.
turnozero.com is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
Turno Zero