Para os analistas, a suspensão das contas de bolso foi “desproporcional” – 24.07.2020

Suspensão de contas de mídia social de apoiadores de bolsonaristas nesta sexta-feira (24), após decisão do Ministro de Governo STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes foi considerado desproporcional e representava um risco à liberdade de expressão, consultaram especialistas Viés.

Moraes ordenou o bloqueio das contas do Facebook, Instagram e Twitter por pessoas como o empresário Lucian Hang (Havan), o ex-deputado Robert Jefferson (PTB), a extremista Sara Giromini e os blogueiros Allan dos Santos e Bernard Küster. O ministro disse que a medida é necessária para “interromper o discurso do ódio, minar a ordem e incentivar o incitamento à normalidade institucional e democrática”.

O precedente estabelecido por essa justificativa é preocupante na avaliação da Intervoz, coletivo brasileiro que contribuiu para a produção de um documento que defende o empoderamento do usuário em relação às plataformas digitais e à liberdade de expressão, e também publicou Viés esta sexta.

Para a organização de suspensões baseadas em termos como “subversão da ordem” e “incitamento à perturbação da normalidade institucional e democrática”, pode ser usado contra movimentos e ativistas sociais.

Intervozes também enfatizou que a liberdade de expressão não é um direito absoluto, mas que “sua restrição deve ocorrer de maneira estrita e justificada, respeitando os princípios de legalidade, necessidade e proporcionalidade”. “Um abuso não justifica outro”, concluiu o comunicado.

A questão da proporcionalidade também foi levantada por Thiago Oliva, coordenador da área de pesquisa em liberdade de expressão no InternetLab. Para Oliva, a decisão de Moraes foi desproporcional.

“Isso cria uma situação de violação da liberdade de expressão. Não importa quantos perfis estejam envolvidos em ataques a instituições democráticas, que é o objetivo da investigação do STF, é necessário discutir conteúdos comuns e não suspender perfis brevemente”, explica. Oliva acha a decisão preocupante porque, se acontecer de novo, significará retirar as pessoas do debate público.

todo Bottino, diretor de projeto da ITS Rio, também interpretou a suspensão problemática de perfis de usuários ativos em vez de conteúdo específico. “Não há como dizer isso [a decisão] toca na liberdade de expressão, encerrando o canal sobre o qual essas pessoas estão falando. O conteúdo ilegal deve ser removido cirurgicamente, dentro dos limites do direito à expressão ”, diz Bottino.

Comportamento do conteúdo

A situação desta sexta-feira é diferente da queda da rede de bolsas do Facebook em 8 de julho. Naquele momento, a ação não foi tomada por uma ordem judicial, mas por uma decisão interna da plataforma. Há outra diferença na motivação para a ação: no caso do Facebook, foi desmontada comportamento inautêntico coordenado na plataforma.

Essa maneira de agir é irregular de acordo com as regras do Facebook, que apoiaram a exclusão de 73 perfis, 14 páginas e grupos da rede social. As plataformas podem fazer isso de acordo com A estrutura cívica da Internet, O artigo 19 da Lei de 2014 também prevê a responsabilidade de empresas que não removerem conteúdo de terceiros após uma ordem judicial.

Bottino alegações de que a suspensão completa do perfil pode ser interpretada a partir desse artigo. Para não ser responsabilizado pelo conteúdo postado pelos usuários, o Twitter removeu 16 perfis do ar como Viés aprendeu.

Para Oliva, o judiciário não deveria ter decidido suspender os perfis, uma medida remanescente da censura anterior. “Essa abordagem deve ser evitada. Qualquer ilegalidade deve ser investigada e discutida. Não assuma que a ilegalidade é a regra”, acrescenta.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply


Copyright © turnozero.com.
turnozero.com is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
Turno Zero