Turno Zero

Notícias Completas mundo

Qual é a porcentagem total de matéria no universo? Essa pode ser a resposta!

Calcular a quantidade de matéria no espaço é uma tarefa difícil até mesmo para os cosmologistas e astrofísicos mais experientes, mas também é importante para determinar a precisão de todas as medições que dependem disso. Mas uma equipe da Universidade da Califórnia afirma ter obtido cálculos precisos.

De acordo com o estudo, a matéria é responsável por 31% da quantidade total de matéria e energia no espaço. Os outros 69% consistem de energia escura, uma forma de energia que se distribui pelo espaço e pode ser responsável por acelerar a velocidade de expansão do espaço.

Como explicou o principal autor do estudo, Mohamed Abdullah, podemos imaginar um cenário em que toda a matéria existente se espalhe no espaço de forma homogênea. Nesse caso, teríamos uma massa de densidade equivalente a cerca de seis átomos de hidrogênio por metro cúbico. No entanto, as coisas são muito mais complexas do que isso, especialmente se considerarmos a matéria escura, um tipo de matéria que os cientistas ainda não entendem. Na verdade, 80% da matéria é matéria escura.

(Imagem: Reprodução / Mohamed Abdullah / UC Riverside)

Para alcançar este resultado, Abdullah e sua equipe usaram uma técnica já comprovada, que é comparar o número e a massa dos aglomerados de galáxias observados com previsões de simulações numéricas. “Uma porcentagem maior de material resultaria em acúmulos maiores”, disse Abdullah. Ele explica que o desafio da equipe era a dificuldade “em medir com precisão a massa de qualquer aglomerado de galáxias porque a maior parte da escuridão é escura, então não podemos ver com telescópios.”

Então, como eles conseguiram estimar a quantidade de matéria se a maioria de vocês não consegue ver? Bem, a equipe desenvolveu uma ferramenta chamada “GalWeight”, capaz de medir a massa dos aglomerados de galáxias usando as órbitas de cada galáxia individualmente. Usando-o nas notas do Sloan Digital Survey (levantamento de dados astronômicos), o resultado foi “GalWCat19,” um catálogo de aglomerados de galáxias já disponível ao público.

.js">

Foi então suficiente comparar o número de aglomerados neste catálogo com simulações numéricas para determinar a quantidade total de matéria no espaço. De acordo com a co-autora Gillian Wilson, esta é “uma das medições mais precisas já feitas usando a técnica de aglomerado de galáxias.” Não é a primeira vez que esse resultado é alcançado, mas ainda é de grande importância, pois é consistente com números encontrados em outras técnicas que também visam medir a matéria do universo.

E não só isso, mas o novo estudo tem uma vantagem sobre os anteriores. Em vez de um cálculo baseado em estatísticas indiretas, esta é a primeira vez que os cientistas foram capazes de medir a matéria do cosmos medindo a massa de aglomerados individuais – ou seja, um método mais direto de observação. A o estudo foi publicado no Astrophysical Journal.

Fonte: Phys.org

Gostou deste artigo?

Assine o e-mail no Canaltech para receber as últimas notícias do mundo da tecnologia diariamente.

Gabriel Ana

"Estudante apaixonado. Nerd do Twitter. Viciado em bacon ávido. Desordeiro típico. Pensador. Webaholic. Empreendedor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous Post A BOLA – Rui Vitória relembra o “vício” de Rúben Dias: “Era preciso ter cuidado …” (Benfica)
Next Post Rescaldo do Clash of Champions em destaque no Raw