Quem é quem na página online e no perfil do Pro-Bolsonaro do Facebook – 07.09.2020

Segundo a rede social, entre as operadoras de rede existem servidores em escritórios conectados à família Bolsonaro. Além disso, as contas dos deputados próximos ao clã foram rejeitadas no Rio e em São Paulo, devido ao uso de uma “combinação de contas duplicadas e contas falsas” para contornar as regras de uso da empresa.

O Facebook nesta semana removeu dezenas de perfis, páginas e contas da plataforma e do Instagram, acusando a rede de difundir conteúdo falso e favorável ao Presidente da República, Jair Bolsonaro.

Segundo a rede social, entre as operadoras de rede existem servidores em escritórios conectados à família Bolsonaro. Além disso, as contas dos deputados próximos ao clã foram rejeitadas no Rio e em São Paulo, devido ao uso de uma “combinação de contas duplicadas e contas falsas” para contornar as regras de uso da empresa.

A plataforma nas redes sociais afirmou que 883.000 pessoas seguiram as páginas rejeitadas no Facebook e 917.000 no Instagram. Cerca de US $ 1.500 (US $ 8.000) foram gastos na promoção dos sites que compõem a rede de desinformação.

Veja abaixo quem na rede de contas falsas no Facebook e no Conselho Atlântico destacou o centro de estudos que mantém uma parceria com a plataforma e que foi parcialmente responsável pela investigação.

Parlamentares aliados da família Bolsonaro

Alana Passos e Carlos Bolsonaro em foto publicada em seu site oficial - Press release - Press release

Alana Passos e Carlos Bolsonaro em uma foto postada em seu site oficial

Imagem: Detecção

Alana Passos

  • Que é aquele? Sargento militar afiliado ao PSL, Alana Passos conhece a família Bolsonaro há anos e ganhou destaque durante as eleições de 2018, quando se tornou a deputada estadual mais notável do Rio de Janeiro com 106.000 votos.
  • Em seu site oficial, a parlamentar se descreve como uma evangélica, conservadora convencida, uma nerd fiel e “01 de Bolsonaro”.
  • Quais páginas / perfis foram vinculados a ela no Facebook derrubado? AlanaOpressora (no Facebook e Instagram), artilhariadobem, tvanticomunismobrasil e Fabio Muniz.
  • O que diz o relatório? Segundo a pesquisa, o maior núcleo da rede em colapso estava vinculado a dois parlamentares do PSL no Rio de Janeiro por meio de seus assessores parlamentares: Vanessa Navarro, do escritório de Anderson Moraes, e Leonardo Rodrigues, ex-assessor de Alana Passos. Não há referências diretas ao efeito desses dois deputados.
  • O que ela diz sobre a acusação? Em nota, Alana Passos disse que o Facebook não a notificou de quaisquer irregularidades ou violações de políticas em suas próprias contas. “Quanto aos perfis das pessoas que trabalhavam no meu escritório, não posso ser responsabilizado pelo conteúdo publicado. Nenhum funcionário bloqueou a rede devido a uma suposta irregularidade. Estou disponível para esclarecer porque nunca aconselhei a criação de um perfil falso e nunca o incentivei. espalhando discurso de ódio ”, disse ela.
O deputado Anderson Moraes se dirigiu à família Bolsonaro através do movimento Ideology Brazil - BBC - Rafael Wallace-Alerj - Rafael Wallace-Alerj

O deputado Anderson Moraes se dirigiu à família Bolsonaro através do movimento Ideology Brazil

Foto: Rafael Wallace-Alerj

Anderson Moraes

  • Que é aquele? O empresário Anderson Moraes entrou para a política em 2016, mas não pôde ser eleito para um assento no conselho em Nova Iguaça, onde sua mãe ocupava o mesmo cargo. Dois anos depois, ele será eleito deputado estadual pelo PSL após a vitória de Jair Bolsonar, com 41.000 votos. Sua plataforma inclui as bandeiras do movimento líder, Ideologia Brasil, como melhorar a flexibilidade das armas, defender ditaduras militares e combater a corrupção.
  • Quais páginas / perfis associados a ele no Facebook foram rejeitados? ideologiabrasil, bolsonaroni, Anderson Luis, Anderson LM, Rodrigo Weikert, artilhariadobem
  • O que diz o relatório? Novamente, de acordo com a pesquisa, o maior núcleo da rede derrubada estava conectado aos parlamentares do PSL no Rio de Janeiro por meio de sua assessora parlamentar – Vanessa Navarro, no caso de Anderson Moraes.
  • O que ele diz sobre a acusação? Moraes falou sobre perseguição política em entrevista à CNN Brasil. Quanto à consultora Vanessa Navarro, a parlamentar disse que estava defendendo suas idéias que vão contra as idéias do presidente e que sua conta foi encerrada apenas por “expor seus pensamentos on-line”. Moraes também criticou a derrubada do relato do movimento que lidera, a Ideologia Brasil. Ele falou de censura, ataques à liberdade de expressão, perseguição de direitos e atividades ilegais de oponentes e ampla defesa. O deputado disse que iria a tribunal.
Paulo Nishiwaka é aposentado Coronel da Polícia Militar de São Paulo - BBC - Press Release - Alesp - Press Release - Alesp

Paulo Nishiwaka é coronel da polícia militar aposentado de São Paulo

Imagem: Detecção-Alesp

Coronel Nishikawa

  • Que é aquele? O coronel da reserva da Polícia Militar de São Paulo, coronel Paulo Nishikawa, serviu na confiança de administrações estaduais e municipais. Em 2018, ele foi eleito deputado estadual do PSL-SP com 23.000 votos. Em 2019, ele foi processado pelo Ministério Público por suspeita de estabelecer um esquema de tiroteio em seu escritório, uma prática ilegal em que os conselheiros devolvem parte de seu salário a um parlamentar. Nishikawa disse na época que a acusação era infundada.
  • Quais páginas / perfis associados a ele no Facebook foram rejeitados? Jonathan William Benetti (perfis de seu consultor no Facebook).
  • O que diz o relatório? O vice Nishikawa foi indiretamente destacado na investigação devido à contratação do consultor Jonathan William Benetti, acusado de gerenciar perfis falsos para aumentar o conteúdo adequado para Nishikawa e Bolsonaro.
  • O que ele diz sobre a acusação? O relatório não foi encontrado para comentar sobre a medida do Facebook.

Assessores do Presidente e Deputados Afins

O perfil gerenciado por Tercio Arnaud Tomaz, funcionário da Planalt, foi publicado no Instagram Facebook - BBC - Facebook / Reprodução / Facebook / Reprodução

Tercio Arnaud e Jair Bolsonaro em uma foto que o consultor postou em seu perfil do Facebook

Imagem: Facebook / Reprodução

Tercio Arnaud Tomaz

  • Que é aquele? Tércio Arnaud se dirigiu à família Bolsonaro quando trabalhava como recepcionista em um hotel em Campina Grande (PB), escreve o jornal O Globo. De lá, ele foi ao escritório de Jair Bolsonar em 2017. Alguns meses depois, tornou-se consultor do conselheiro Carlos Bolsonara e, embora estivesse empregado no escritório do Rio de Janeiro, começou a trabalhar para a campanha presidencial de Bolsonara. Ele é conhecido por lançar a página do Bolsonaro Opressor 2.0 no Facebook. Atualmente, é assessor especial da Presidência da República e é frequentemente acusado de pertencer à chamada Gabinete do Ódio, um grupo de conselheiros liderados por Carlos Bolsonaro (que ele nega) e nomeado responsável pela comunicação do presidente nas mídias sociais e ataques a opositores políticos.
  • Quais páginas / perfis associados a ele no Facebook foram rejeitados? Extrema vergonha no rosto, a nordeste com Bolsonaro 2018, Marcos Antonio Diniz, Bolsonaro News, Bolsonaro Opressor 2.0, bolsonaronewsss, Vim do Futuro para dizer que Bolsonaro se tornou presidente, Vanessa Navarro.
  • O que diz o relatório? De acordo com o Facebook e o Conselho do Atlântico, Arnaud foi responsável por perfis e páginas com mais de 1,5 milhão de seguidores que adotaram “uma mistura de meias-verdades para levar a conclusões falsas”, incluindo o fato de que a reação à pandemia de covid-19 foi exagerada e que a hidroxicloroquina pode destruir o coronavírus (algo que não foi comprovado por extensa pesquisa científica).
  • O que ele diz sobre a acusação? O relatório não foi encontrado para comentar as medidas do Facebook.
Paulo Chuchu e Jair Bolsonaro em uma foto postada pelo consultor em seu perfil do Facebook - BBC - Reprodução-Facebook - Reprodução-Facebook

Paulo Chuchu e Jair Bolsonaro em uma foto que o consultor postou em seu perfil no Facebook

Imagem: Reprodução-Facebook

Paulo Eduardo Lopes (Paulo Chuchu)

  • Que é aquele? Conhecido como Paulo Chuchu, Paulo Eduardo Lopes está perto da família Bolsonaro há anos. Atualmente, ele trabalha no escritório do congressista Eduardo Bolsonar, e a investigação foi identificada como uma das principais operadoras da rede. Ele também é o líder da Aliança para o Brasil, o partido que o presidente deseja criar, na cidade de São Bernardo do Campo, em São Paulo.
  • Quais páginas / perfis associados a ele no Facebook foram rejeitados? bolsogordos, Gato Fingido, Brazilian Post (Conta do Instagram)
  • O que diz o relatório? a pesquisa aponta que Paulo Eduardo Lopes é o proprietário de um site chamado Brazilian Post, que excluiu contas no Facebook e Instagram. A suposta notícia não informava uma conexão com a família Bolsonaro, mas anunciava um novo partido criado pelo presidente e atacava rivais como se fosse um veículo independente.
  • O que ele diz sobre a acusação? O relatório não foi encontrado para comentar sobre a medida do Facebook. O deputado federal Eduardo Bolsonaro levou ao Twitter a ação contra a liberdade de sites conservadores após pressão dos anunciantes.
Fotos de alguns conselheiros e mensagens de apoio do presidente deles - BBC - Reprodução-Facebook - Reprodução-Facebook

Fotos de alguns conselheiros e mensagens de apoio do presidente

Imagem: Reprodução-Facebook

Rede Leonardo Rodrigues de Barros

  • Que é aquele? Assessora do deputado estadual Alan Passos (PSL-RJ) até abril de 2020 e namorado Vanessa Navarro, assessora do deputado estadual Anderson Moraes (PSL-RJ).
  • Quais páginas / perfis associados a ele no Facebook foram rejeitados? Bolsoneas (Instagram e Facebook), Leonardo Barros 1, Leonardo Barros 2, jogo político, jogopoliticobr, ideologiabrasil, Leo Leo, Leonardo Neto, Leonardo Rodrigues
  • O que diz o relatório? Segundo a investigação, o presidente Bolsonaro parece estar perto de Leonardo e Vanessa, postando vídeos elogiando a página de Bolsoneas (investigada na investigação de notícias falsas do STF) e parabenizando Vanessa por seu aniversário. O casal adotou a mesma estratégia de criar vários perfis no Facebook e Instagram com variações do próprio nome. Essas contas foram usadas para postar conteúdo pró-Bolsonaro em vários grupos e sites de mídia social.
  • O que ele diz sobre a acusação? O relatório não foi encontrado para comentar sobre a medida do Facebook.

Vanessa Navarro

  • Que é aquele? Conselheiro do Deputado Estadual Anderson Moraes (PSL-RJ) e namorada de Leonardo Rodrigues de Barroso Neto, que atuou como Conselheiro do Deputado Estadual Alan Passos (PSL-RJ).
  • Quais páginas / perfis associados a ele no Facebook foram rejeitados? vanessannavarro, Leonardo Rodrigues, Vanessa Nascimento, Vanessa Vanessa, vanessanavarro1108, Bolsonaro 2026, vanessabolsonaro17, Vanessa Navarro
  • O que diz o relatório? Segundo a investigação, o presidente Bolsonaro parece estar perto de Leonardo e Vanessa, postando vídeos elogiando a página de Bolsoneas (investigada na investigação de notícias falsas do STF) e parabenizando Vanessa por seu aniversário. O casal adotou a mesma estratégia de criar vários perfis no Facebook e Instagram com variações do próprio nome. Essas contas foram usadas para postar conteúdo pró-Bolsonaro em vários grupos e sites de mídia social.
  • O que ela diz sobre a acusação? O relatório não foi encontrado para comentar sobre a medida do Facebook. O deputado estadual Anderson Moraes disse que seu assessor foi perseguido por se expressar politicamente.
Fotos do perfil do conselheiro Jonathan William Benetti no Facebook - BBC - Reprodukcija-Facebook - Reprodukcija-Facebook

Fotos do perfil do conselheiro Jonathan William Benetti no Facebook

Imagem: Reprodução-Facebook

Jonathan William Benetti

  • Que é aquele? Assessor do Vice-Coronel Nishikawa do Estado (PSL-SP).
  • Quais páginas / perfis associados a ele no Facebook foram rejeitados? Notícias de São Bernardo do Campo, John Bennett, Jonathan Benetti, John Benetti, John Bernardo, John Benett II
  • O que diz o relatório? Benetti foi identificado pela pesquisa como um operador de rede em São Paulo que usava contas falsas para ampliar conteúdo para apoiar Bolsonar e Nishikawa, de quem é consultor.
  • O que ele diz sobre a acusação? O relatório não foi encontrado para comentar sobre a medida do Facebook.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

TURNOZERO.COM PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Turno Zero