A TV 8K da Samsung oferece “som em movimento”; o modelo mais caro custa R $ 99,999 – 16.06.2020

As novas TVs 2020 da Samsung chegaram oficialmente ao Brasil nesta terça-feira (16). Os dispositivos chegam cinco meses após sua apresentação na CES 2020, a maior feira de eletrônicos do mundo, em Las Vegas. Os valores do produto variam entre 2.199 R e 99.999 R.

O grande atrativo é “som em movimento”, nomeado após os recursos dos modelos QLeds 8K e 4K. Novos modelos também chegaram da The Frame – que funciona como uma “obra de arte” pendurada na parede e já era vendida no país, mas recebeu novas versões este ano. Veja todos os modelos e preços abaixo.

Nomeado 8K:

Q950T (75 e 85 polegadas): entre 39.999 R (75) ou 99.999 R (85)
Q800T (65 e 75 polegadas): entre 14.999 R (65) ou 24.999 R

Quadro (43 ou 55 polegadas): entre R $ 5.999 e R $ 9.999

4K Qled:

Q95T (55 e 65 polegadas): R $ 11.999
Q80T (55, 65 e 75 polegadas): 9.999 R (65)
Q70T (55, 65, 75 e 85 polegadas): entre R49 e R999.999
Q60T (50, 55, 65, 75 e 85 polegadas): de 3.099 R a 3.799 R nos dois menores

Crystal UHD:

TU 8000 (50, 55, 65, 75 e 82 polegadas): entre R99 2.899 e R $ 16.999
7000 TU (43, 50, 55, 58, 65 e 70 polegadas): entre R $ 2.199 e R $ 5.599

Som inteligente

O “som em movimento” de uma TV QLed é como um home theater embutido: “lê” a área da imagem onde o som é reproduzido e, em seguida, os alto-falantes tocam de acordo com a posição de ação dessa imagem, nas laterais, abaixo ou na parte superior da tela.

Esse é um recurso que outros fabricantes usam de maneira diferente. A Sony, por exemplo, tem som vindo da própria tela. Viés viu o recurso Samsung na CES e, de fato, aumenta a imersão do conteúdo, com o som seguindo a área em que o som é transmitido.

Outro novo recurso permite ajustar automaticamente o som ao ambiente. Quando alguém, por exemplo, liga o mixer em casa, a televisão entende esse ruído externo e aumenta automaticamente o volume.

O novo portfólio traz, de acordo com a marca, melhorias na imagem e no aumento de escala (expansão automática de conteúdo) e uma maneira mais avançada de tocar. Alguns modelos – como o 8K e o 4K mais QLed – também terão um brilho que se adapta à luz ambiente, como nos telefones celulares.

As novas TVs terão um recurso de “sincronização total” com trilhas sonoras. Até o final do ano, as TVs ainda terão todos os principais assistentes de voz do mercado: Alexa (que já está funcionando), Bixby (da Samsung, que funcionará no 3º trimestre) e Google Assistant (no 4º trimestre).

8K sem limites

A TV mais cara para inicializar, a Q950T tem um design sem fronteiras. Visto de frente, possui uma tela de 99%. É um movimento que acontece com os telefones celulares da empresa desde 2018, com o Galaxy S8.

A Samsung percebe que o 8K já está começando a fazer mais sentido, e o YouTube e os provedores de conteúdo estão trazendo essa qualidade de imagem com os novos videogames. A Sony anunciou o PlayStation 5 com 8K nesta semana.

O design da TV 8K e, ao mesmo tempo, o 4K mais caro, também possui suporte No Gap, o que deixa a TV praticamente colada na parede. No caso de 8K, os acessórios já estão incluídos na TV.

Novas TVs intermediárias

A Samsung também trouxe uma nova categoria de TVs intermediárias chamada Crystal UHD. Os modelos terão vários recursos que foram excluídos anteriormente na categoria QLed. O processador desses novos modelos melhora a ampliação da imagem e vem com recursos que eram anteriormente exclusivamente em modelos mais caros:

  • Controle exclusivo para todos os dispositivos
  • HDR Premium
  • Cabos escondidos na parte traseira
  • Modo de jogo automático (no TU 8000)
  • Modo de ambiente de foto (no TU 8000)
  • Controle de voz e assistentes de voz (na TU 8000)

Mais quadros no estado

Os novos modelos do The Frame, medindo 43 e 55 polegadas, fazem parte da estratégia da Samsung, em oposição à estratégia da grande rival LG, de exibir e mudar o uso da TV em casa como se fosse uma parte orgânica da decoração.

Parede modular A parede feita de MicroLed, que ganhou grandes versões novas, ainda é vendida sob demanda no Brasil, pois envolve o processo de personalização do produto.

A marca sul-coreana diz que a pandemia de coronavírus causou apenas uma pequena queda nas vendas na TV. Em março, houve um aumento de 4% em relação ao mesmo período do ano passado. Ele caiu para -1% em abril. A empresa espera que o segmento cresça novamente em maio.

“O mercado de TV nos surpreende. Todo mundo está em casa há três meses e todos na família querem ver algo na TV, então o número de dispositivos em casa está aumentando. Nossos dados também mostram um aumento de 40% das pessoas em aplicativos de TV”, disse ele. é Viés Érico Traldi, Diretor de Produto para as áreas de TV e Áudio da Samsung Brasil.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero