Ambulância na cultura chegará a 10 milhões de pessoas, diz Jandira – Chico Alves

Entre tantos setores da economia afetados pela paralisia resultante do isolamento social, a maneira mais eficaz de prevenção coronavírus, os produtores culturais estão em uma situação dramática. Músicos, DJs, artistas de teatro e produtores de eventos foram os primeiros a parar e serão os últimos a voltar aos trilhos – e ninguém sabe ainda como. É por isso que a aprovação do Congresso da Lei Aldir Blanc, que aloca US $ 3 bilhões em assistência emergencial a trabalhadores culturais, foi tão importante.

“A sanção presidencial está faltando agora”, diz a relatora do congresso Jandira Feghali (PcdoB-RJ), “espero que isso aconteça antes do prazo de 1º de julho”. O IBGE identifica 5 milhões de trabalhadores culturais no país, mas o parlamento estima que o número real seja de pelo menos 10 milhões.

A lei provocou um raro consenso entre oposição e funcionários do governo, passando por apenas alguns ajustes após ser considerada pelo ministério da economia e pelo secretariado do governo. Jandira aponta para a mobilização de produtores culturais de todo o Brasil para construir um texto que ele acredita deixar uma mudança de classe para propor diretrizes para o futuro.

Em uma entrevista, o deputado explicou à coluna como a assistência funcionaria:

UOL – Quando os trabalhadores do setor cultural terão acesso a essa assistência?

Jandira Feghali – Nossa expectativa é que haverá uma sanção, porque houve um acordo público com os líderes das autoridades na Câmara e no Senado, dizendo que eles aprovaram uma sanção completa da lei. Essa é a nossa expectativa. Conversei com o chefe de governo na sexta-feira e pedi que não esperassem o prazo máximo, porque é uma lei urgente e não faria sentido esperar até 1º de julho, mesmo porque então será necessária uma medida temporária com um empréstimo de US $ 3 bilhões, que é o valor da lei .

Como esses fundos serão distribuídos?

Esse dinheiro será descentralizado. O bom dessa história é que estados e municípios já estão trabalhando para regular o uso do dinheiro. Todos se reúnem com regularidade, estados com vereadores e secretárias. Todo mundo está pronto para receber recursos, para se inscrever. Esse processo é a reestruturação das relações entre serviços estaduais e municipais, entre governos estaduais e prefeituras. Atualizamos todos os registros.

Existe uma grande diversidade no Brasil e a descentralização permitirá uma análise muito mais próxima da realidade de cada cidade e estado.

Qual trabalhador cultural você poderá contratar?

Você tem vários critérios, por exemplo, que você deve ser um artista por pelo menos dois anos, ter uma renda limitada? Todos esses são critérios para ambulâncias em geral, relacionados ao critério de comprovação de atividades artísticas. Como isso não é cumulativo, aqueles que já recebem atendimento geral de emergência não poderão recebê-lo.

O texto também trata de espaços e organizações culturais e comuns, micro e pequenas empresas dos setores de vídeo, teatro, música, e também existem. Todas as pessoas estão envolvidas, desde as obras de um artista de rua até as pessoas que trabalham em festivais populares regionais. São João forrozeiro está perdido lá, certo?

Colocamos uma porcentagem mínima de 20% na promoção. Anúncios públicos, chamadas públicas, prêmios. Você precisa comprar ingressos, livros, produções audiovisuais com antecedência para que possam ser apresentados mais tarde, mas com a ajuda que agora compensa. Estendemos o prazo para aqueles já selecionados no edital público nacional ou para aqueles que o receberam de acordo com a lei Rouanet, e também estamos abrindo linhas de crédito em instituições federais. Essas linhas terão condições muito especiais, como graça, mudança e três anos para pagar.

Quantas pessoas devem se beneficiar em todo o país?

A cadeia de produção reconhecida pelo IBGE é de 5 milhões de pessoas, mas há um grande número de pessoas que não contam. São muitos artesãos, muitos indicadores de cultura, literatura profissional, forrozeiro. Isso é pelo menos o dobro dos mais de 5 milhões reconhecidos pelo IBGE.

Qual é o valor médio que cada usuário receberá?

Isso varia muito. Podem ser duas pessoas em uma família e, quando você é pai ou mãe solteira, são US $ 1.200. Mas um cara que está em um círculo de samba ou tem empregos de rua e não tem uma atividade regular e tem que pagar aluguel, um supermercado, já está ajudando. A pessoa que receberá US $ 600 não é quem ganhou muito. Como o nome sugere, é uma ambulância. Quando você expande a ambulância geral, a cultura se estende automaticamente.

Como você elaborou esse texto?

A enorme contribuição dos estados para a criação da lei, houve pelo menos 18 reuniões nacionais. Todo o Brasil participou. Confederação Nacional de Municípios, Associação Brasileira de Municípios, artistas de todas as línguas, dos mais famosos aos menos conhecidos. Até artistas que têm uma reserva tentaram ajudar aqueles que não têm. A unidade construída em torno da lei era enorme.

O legado é que vimos no Brasil um processo de reestruturação que deveria ter sido permanentemente chamado de Conferência Nacional de Cultura. Isso tornará o processo de reorganização de muitas cidades e estados que não vemos na superfície da Terra há muito tempo. Uma agenda antecipada pode aparecer.

Como nasceu a idéia de homenagear Aldir Blanc?

A honra de Aldir surgiu porque ele morreu de covid-19, assim como outros artistas. Eu pensei que nos curvaríamos, mesmo que fosse simples, mesmo porque Regina Duarte disse que não conhecia Aldir, e então sugeri o nome de Aldira para ele e foi muito bem recebido. Fiquei satisfeito com a equipe.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero