Bolsonaro denota um nome associado ao centão do presidente do fundo há bilhões

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aprovou hoje outra indicação do chamado centão, um bloco de partidos que trocam posições dentro do governo para apoio no Congresso. Marcelo Lopes da Ponte, chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira (PP-PI), será o novo presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Nogueira é alvo de pelo menos duas operações de PF (Polícia Federal), é réu do STF (Supremo Tribunal Federal) desde 2019 por acusações de organização criminosa e foi condenado em fevereiro deste ano por supostos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro . O senador nega todas as acusações.

A indicação foi publicada hoje no Diário Oficial da União e ocorre menos de duas semanas depois que Bolsonaro entregou o comitê do FNDE à PL com a nomeação do conselheiro do partido, Garigham Amarante Pinto, como diretor de ações educacionais. A nomeação mostrou o ex-deputado federal Valdemar Costa Neto, condenado pelo escândalo com Mensalão.

O FNDE é uma autarquia afiliada ao Ministério da Educação. No ano passado, tinha um orçamento de mais de US $ 50 bilhões e este ano já recebeu quase US $ 11 bilhões. O Fundo é responsável pela implementação de políticas de educação de portfólio, como o Programa Nacional de Educação (PNAE).

A nomeação de Marcel Lopez da Ponte foi assinada por Walter de Souza Braga Netto, ministro-chefe da Casa Civil. A portaria também determinou a demissão de Karina Silva dos Santos, então presidente do FNDE. Karine ocupa esse cargo desde o final do ano passado e foi uma indicação técnica porque ocupou o município por nove anos.

Outro órgão importante que Bolsonaro negociou recentemente como parte de uma abordagem recente ao centro foi o Departamento Nacional de Seca (Dnocs). Fernando Marcondes de Araújo Leão, nome associado a PP e PL, foi nomeado Diretor Geral da Agência.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero