Turno Zero

Notícias Completas mundo

CDC alerta para perigo de segunda onda “devastadora” na África

O diretor do Centro Africano para Controle e Prevenção de Doenças da União Africana (CDC da África) alertou que se os países e as pessoas desacelerarem as medidas contra o covid-19 haverá uma segunda onda com “consequências devastadoras”.

“Faço um forte apelo ao continente para que não baixe a guarda porque as consequências seriam devastadoras”, alertou John Nkengasong, durante a coletiva de imprensa semanal sobre a evolução da pandemia no continente africano.

Desde que a primeira infecção continental foi detectada em 14 de fevereiro no Egito, a região acumulou pouco mais de 1,6 milhão de casos (4,2% do total mundial), mais de 39.000 mortes (3,6% do total mundial)) e 1,3 milhão de pessoas recuperadas, de acordo com os últimos dados divulgados hoje pelo CDC Africa, uma agência que opera no âmbito da União Africana (UA).

Cinco países são responsáveis ​​por 69% das infecções notificadas no continente, com destaque para a África do Sul, que concentra 43% dos casos, o equivalente a quase 700 mil pessoas, em uma lista que inclui também Marrocos, Egito, Etiópia e Nigéria.

Após o pico registado em julho, a evolução da pandemia abrandou, mas nas últimas quatro semanas o ritmo dos contágios acelerou, com um aumento médio de 7% nas novas infecções, segundo o virologista camaronês, que também destacou o “ aumento médio de 8% no número de novos óbitos por semana ”durante esse período.

“Alcançamos um ponto crítico em nossa resposta” à crise do coronavírus; já vimos uma redução enorme no número de casos, mas agora estamos vendo aumentos ”, alertou Nkengasong.

.js">

O diretor do CDC da África advertiu que o continente não pode se dar ao luxo de desacelerar as medidas de contenção e alertou que a fadiga deve ser combatida.

“Não podemos permitir uma segunda vaga no continente devido ao cansaço, as nossas economias não sobreviveriam”, concluiu o responsável.

Nas últimas 24 horas, a África registrou 254 mortes adicionais devido ao covid-19, para um total de 39.122, com 1.603.982 infectados, mais 11.433, de acordo com os últimos dados sobre a pandemia do continente.

De acordo com o Africa CDC, nas últimas 24 horas, o número de pessoas recuperadas nos 55 estados membros da organização foi 7.072, para um total de 1.325.204 desde o início da pandemia.

O primeiro caso de covid-19 na África surgiu no Egito em 14 de fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a relatar casos de infecção em 28 de fevereiro.

A pandemia covid-19 já causou mais de um milhão e oitenta e sete mil mortes e mais de 38,2 milhões de casos de infecção em todo o mundo, de acordo com um relatório feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de dezembro em Wuhan, uma cidade no centro da China.

Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous Post Tesla Model Y de sete lugares começa a produção no próximo mês
Next Post IPhone 11 ou iPhone 12: que tem a melhor autonomia