Coronavírus: o mundo registra mais de 100 mil novos casos pela quarta vez – 28.05.2020

Uma nova pandemia coronavírus contaminou milhares de pessoas por dia em todo o mundo desde março e, embora alguns países já tenham iniciado o processo de reabertura de suas economias, os números mostram que a disseminação da covid-19 não está em uma curva de declínio no panorama global.

Segundo a Universidade Johns Hopkins, o coronavírus chegou a 102.200 pessoas em todo o mundo ontem. A quarta vez é que o gráfico indica a quantidade de novos poluentes acima de 100 mil.

As outras três vezes em que esse índice atingiu cem mil ocorreram menos de 15 dias atrás.

Por exemplo, no dia 15 deste mês, por exemplo, a Johns Hopkins tinha 100.200 contaminantes, um recorde até agora desde o início da pandemia.

Essa taxa foi superada na última quinta-feira (21), com 106.100 novos casos, e no dia seguinte atualmente é recorde: 108.700 infectados.

O gráfico da Johns Hopkins mostra que o mundo registrou mais de 100.000 casos apenas quatro vezes; ontem a taxa foi de 102,2 mil - Reprodução / JohnsHopkins

O gráfico da Johns Hopkins mostra que o mundo registrou mais de 100.000 casos apenas quatro vezes; ontem a taxa foi de 102,2 mil

Imagem: Reprodução / JohnsHopkins

Brasil e Estados Unidos estão “puxando” os índices

Esses números afetaram principalmente o Brasil e os Estados Unidos, que quebraram recordes negativos em maio.

Ainda ontem, o país presidido por Jair Bolsonaro teve 20.599 novos casos, considerados os mais altos do mundo. Os americanos, por outro lado, diagnosticaram 18.677 pessoas com covid-19 na última estimativa.

Assim, juntos, o Brasil e os Estados Unidos foram responsáveis ​​por quase 40% dos mais de 102.000 casos relatados hoje em todo o mundo.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero