Crivella estuda a reabertura de lojas e escolas no Rio de 1 de junho a 23 de maio de 2020

Após anunciar a reabertura da Rua, o prefeito Marcelo Crivella (republicanos) está recebendo propostas neste final de semana de empresários para retomar a atividade econômica na cidade. Entre eles, está um pedido sugerindo a reabertura de escolas e lojas a partir de 1º de junho. No início deste mês, a ordenança estatal de isolamento foi prorrogada até 31 de maio.

O pedido questionável, que será discutido pela prefeitura com as autoridades científicas, foi submetido pela ABIH-RJ (Associação de Hotéis do Rio), juntamente com sete entidades empresariais e associações de moradores da região da Barra da Tijuca, a oeste da cidade.

O cronograma prevê uma reabertura gradual entre 1 e 29 de junho, com capacidade limitada em bares, museus, restaurantes, lojas e serviços de transporte. A carta também foi enviada ao governador Wilson Witzel e sugeriu que o Ministério Público participasse das discussões.

Veja abaixo os principais pontos do projeto.

A partir de 1 de junho

Reabertura de escolas para o ensino médio (com uso obrigatório de máscara), das 10h às 17h, de creches e instituições sociais;

Reabertura de lojas com portas abertas para a rua até 400m² a partir das 10h;

Reabertura de cafés, bares e restaurantes limitados a 50% da capacidade (até 23:00);

Abertura de museus, monumentos, galerias de arte e similares.

A partir de 8 de junho

Continuação de ritos religiosos;

Continuação de jogos de futebol, ainda sem audiência.

A partir de 15 de junho

Reabertura de lojas com mais de 400 m2 ou inseridas em shopping centers, com uso obrigatório de máscaras;

Reabertura de creches, pré-escolas e similares.

Em 29 de junho

Abertura de cinemas, teatros e salas de concerto com capacidade reduzida e espaço mínimo.

Sugestões para reduzir a contaminação

Os usuários de serviços de táxi e aplicativos só podiam viajar no banco de trás;

Detenção obrigatória de pacientes, pessoas com comorbidades e idosos;

Uso obrigatório de máscaras em transportes públicos, escritórios e escolas (exceto crianças menores de seis anos);

Medições contínuas da temperatura corporal dos funcionários nas empresas;

Limite de dois terços da capacidade de transporte público;

Possibilidade de praticar esportes ao ar livre (na época não há frequências de praias e piscinas).

No caso de shopping centers, planejar

Instalações de totens em gel de álcool e desativação de bebedouros;

Fixar as distâncias mínimas entre mesas e cadeiras em bares e restaurantes;

Que eventos promocionais que criam aglomerações não são realizados;

Parte do estacionamento seria destinada a campanhas de vacinação e outras atividades de saúde.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply


Copyright © turnozero.com.
turnozero.com is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
Turno Zero