Dezembro 4, 2020

Turno Zero

Notícias Completas mundo

DGAV alerta para “sério risco” dos lotes de sementes de gergelim importados da Índia

A Direcção-Geral da Alimentação e Veterinária (DGAV) alertou hoje que foram identificados lotes de sementes de gergelim da Índia com teores “muito elevados” de óxido de etileno, constituindo um “risco grave” para a saúde.

“Eles foram identificados em setembro de 2020 e notificados por meio do sistema de alerta rápido para alimentos e ração animal […] níveis muito elevados de óxido de etileno em relação a certos lotes de sementes de gergelim originárias ou expedidas da Índia e que entraram na União Europeia ”, diz um alerta da DGAV.

Os níveis identificados são mil vezes superiores ao limite máximo de resíduos aplicável, constituindo assim um “risco grave”, uma vez que o óxido de etileno é classificado como “mutagénico categoria 1B, cancerígeno categoria 1B e tóxico para a reprodução categoria 1B. ”.

.js">

Neste sentido, a DGAV sublinhou que os operadores económicos que efectuam ou tenham autocontrolo de remessas de sésamo (sésamo) da Índia devem enviar os seus resultados para [email protected] e [email protected]

Dependendo do resultado, esta direção-geral indicará as possíveis ações a serem tomadas.

“Em todos os casos não conformes, eles devem ser destruídos e não podem ser usados ​​para diluição ou transformação para alimentação humana ou animal”, destacou.

Por sua vez, os importadores “devem zelar” para que as sementes que pretendem importar cumpram as condições estabelecidas na regulamentação europeia quanto ao risco de contaminação por resíduos de pesticidas.

Assim, devem ser acompanhados de um boletim analítico e de um certificado oficial atestando que os produtos foram submetidos a amostragem e análise.

As remessas devem ser apresentadas nos postos de controle de fronteira.

A DGAV é um serviço central da administração direta do Estado, com autonomia administrativa.