Em quarentena, TV paga perde 55 mil assinantes em 31 de abril de 2020

Os últimos dados consolidados da Anatela (Agência Nacional de Telecomunicações) apontam que, em abril, a televisão paga no Brasil registrou uma perda de mais de 55 mil assinantes.

Se isso pode ser considerado uma boa notícia, a queda em abril foi muito menor do que em março, quando 90.000 clientes cancelaram seus contratos com as operadoras.

Entretanto, abril foi o período de maior quarentena devido à pandemia de coronavírus, A maioria dos canais pagos manteve seus sinais abertos a todos os assinantes (que devem fechar esta semana).

No total, ainda existem 15,3 milhões de assinantes de assinantes de TV no país. Esse número, de fato, estará abaixo de 15 milhões no início de 2021.

Isso é cerca de 25% menos sangramento que os clientes desde o final de 2014, após a Copa do Mundo no Brasil, quando o país alcançou seus 20 milhões de assinantes.

Já declaramos várias vezes os motivos que levaram a essa saída da base de assinantes de ano para ano:

1 – Acrescente à crise econômica o desemprego em massa e pacotes caros e rígidos de canais inúteis ou desinteressantes que precisam entrar no bloco de assinantes;

2 – programação repetitiva; alguns programas são mostrados até quatro vezes no mesmo dia;

3 – intervalos repetitivos e insuportáveis. A cada 10 ou 15 minutos de programação, há um intervalo de 5 minutos – se não em produtos chatos, como 1,9 km ou Trivago;

4 – Com a pandemia, o futebol é suspenso no Brasil e apenas os canais de estreia do Grupo Globo, perdeu cerca de 300.000 assinantes este ano.

5 – Mau atendimento ao operador, não apenas no serviço de TV paga, mas principalmente na Internet: conexão lenta, pausas e não resposta em caso de reclamação, são outros motivos que ajudam o consumidor a deixar o serviço de TV paga e mudar para ele. ..

… 5 – Netflix e outros serviços de streaming, cuja propriedade também se baseia em conteúdo semelhante na TV paga, além de uma coleção inimaginavelmente maior de filmes e séries. E o melhor: por um preço até 10 vezes menor que o preço de uma assinatura de TV;

6 – Crescimento imparável e disseminação da pirataria: está se tornando mais fácil comprar legalmente equipamentos (caixa) que somente com a alteração da configuração permite a pirataria de sinais de TV, incluindo canais premium;

Enquanto enfrenta todos os “adversários”, o pagamento da televisão no Brasil está se tornando cada vez menor e parece que não está perto de uma solução com as principais queixas dos clientes.

Ricardo Feltrin em Twitter. Facebook. Instagram e Opa site

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero