Moraes ordena que governo Bolsonaro continue divulgando dados totais Covid-19 – 06/08/2020 – Cotidiano

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), ordenou nesta segunda-feira (8) que o governo de Jair Bolsonara continue divulgando totalmente os dados acumulados sobre as mortes e confirmou casos de Covid-19 no site do Ministério da Saúde.

A decisão está em conformidade com a solicitação feita pelas partes Rede Sustentabilidade e PCdoB. A ação foi ajuizada no Supremo Tribunal Federal no sábado (6).

Desde a semana passada, o governo é criticado por atrasar a divulgação de dados de pandemia no Brasil. Além disso, as informações coletadas não foram informadas e apenas os casos registrados nas últimas 24 horas foram publicados.

Na decisão, Moraes ordenou ao governo que continuasse a divulgação no formato anterior. Em uma decisão preliminar (interina), o ministro ordenou que o ministério fizesse o anúncio “como foi feito em 4 de junho”. Portanto, sem a mudança anunciada pelo ministério na segunda-feira.

Antes, o Ministério da Saúde retirou-se e anunciou que manteria a morte cumulativa do Covid-19 e os números confirmados disponíveis.

Mas o portfólio também confirmou que promoverá uma mudança na divulgação, destacando dados que realmente aconteceram nas últimas 24 horas.

O ministério disse que adotaria um modelo de detecção com dados baseados na data da morte e não na data da notificação, como acontece desde o início da pandemia. O modelo que será abandonado é usado por quase todos os países.

Segundo o secretário executivo do Ministério da Saúde Elzio Franco, a nova plataforma poderá estar disponível a partir de terça-feira (9).

O ministro, no entanto, escreveu que “por urgência, o Sindicato foi chamado, mesmo via WhatsApp pelo Procurador-Geral, a cumprir a decisão e fornecer as informações que julgar necessárias, dentro de 48 (quarenta) e oito) horas”.

Na decisão, Moraes enfatizou a seriedade do Covid-19 no Brasil. “O desafio que a situação atual coloca à sociedade e às autoridades públicas brasileiras é o maior e não pode ser reduzido ao mínimo, porque a pandemia do Covid-19 é uma ameaça real e muito séria”.

Ele lembrou que a doença já havia matado mais de 36.000 pessoas no país e pressionado o sistema público de saúde do Brasil, “com consequências catastróficas para a população”.

O ministro defendeu a adoção de “medidas de eficácia reconhecida internacionalmente, incluindo a coleta, análise, armazenamento e disseminação de dados epidemiológicos relevantes necessários, tanto para o planejamento das autoridades públicas quanto para a tomada de decisões e transmissão de políticas, e para acesso público total. país “.

“A Constituição da República Federativa do Brasil, em 5 de outubro de 1988, adotou um princípio explícito de publicidade como um dos vetores essenciais da administração pública, dando-lhe prioridade absoluta na gestão administrativa e garantindo acesso total à informação para a sociedade como um todo”. disse o ministro.

Segundo o ministro, o governo é obrigado a publicar os dados. “O compromisso constitucional de publicidade e transparência corresponde à obrigação do Estado de fornecer à Sociedade as informações necessárias.”

“O desafio que a situação atual coloca à sociedade e às autoridades públicas brasileiras é o maior e não pode ser reduzido ao mínimo, porque a pandemia do Covid-19 é uma ameaça real e muito séria”, afirmou Moraes.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

TURNOZERO.COM PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Turno Zero