Na pandemia, o casal está procurando uma filha que cresceu em uma barriga de aluguel na Ucrânia – 29 de junho de 2020

Está lá há muito tempo, a administradora de empresas Camila Pavan (32) e seu marido, o fisioterapeuta Adriano Garbelini (36), sonhavam com os pais. Depois de dois abortos sem sucesso e várias tentativas sem sucesso de conceber, o casal decidiu desejar um filho através de um processo conhecido como barriga de aluguel ou, simplesmente, barriga de aluguel. Eles não esperavam ter que procurar uma criança em outro país no meio de uma pandemia.

“Fui a vários médicos por 15 anos e fiz vários diagnósticos. Somente depois de consultar um especialista nos Estados Unidos, descobri minha doença, distrofia muscular e sabia que não podia engravidar”, diz Camila.

A primeira alternativa encontrada pelo casal, que mora em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, e está junto há 15 anos, foi experimentar a barriga com a ajuda da irmã Adriano. Mas o procedimento também falhou, então ela fez um aborto.

Diante do sofrimento da família, o casal decidiu não tentar mais a barriga simpática. Eles então passaram a explorar o processo de barriga de aluguel.

Um procedimento que consiste em doação uterina temporária de uma mulher que está grávida durante a gravidez em troca de pagamento não é permitido no Brasil. Uma barriga de solidariedade é aceita aqui, que não é lucrativa e na qual a mulher é principalmente da família de um dos pais biológicos.

“No Brasil, ainda é um tabu a ser superado, mas esse é o procedimento [barriga de aluguel] é aceito e comum em vários países. Procurei informações nos Estados Unidos, Tailândia e Ucrânia até decidirmos fazê-lo em uma clínica em Kiev. [capital ucraniana] parecia muito seguro ”, diz Camila.

No centro de reprodução humana, Adriano coletou material genético. O casal decidiu não usar os ovos de Camila devido a sua doença. Através de uma seleção não identificada, o casal escolheu um doador de óvulos que se assemelha fisicamente a Camila. “Quanto à mulher que dará à luz nosso filho, decidimos não escolher, apenas pedimos que a clínica fosse a pessoa responsável”, diz o administrador.

Para realizar o sonho, o casal equivale a pouco mais de 230 mil dólares, pagos durante a gravidez.

Uma pandemia a caminho

Previsto para nascer em 10 de junho, Pietra é um casal muito esperado e toda a família. Mas eles não imaginavam que o mundo, nos últimos meses de gravidez e na data prevista de nascimento da menina, enfrentaria uma pandemia.

Com as fronteiras fechadas da maioria dos países, não é fácil chegar à capital da Ucrânia. Houve dias de incerteza e 15 horas de avião para o país.

Sem voos comerciais para a Ucrânia, Camila e Adriano conseguiram se sustentar em um voo de repatriamento ucraniano programado para deixar Munique, Alemanha, em 1º de junho. Eles tiveram que se sentar em um voo para a Europa, apesar da redução nos voos comerciais. Funcionou. Eles deixaram o Brasil de Amsterdã, na Holanda, e de lá foram para a Alemanha.

“Pedimos permissão ao consulado e à polícia federal para viajar para a Ucrânia, mas não sabíamos que precisávamos de documentação para entrar na Alemanha e na Holanda. Foi uma pressa, até nos encontramos na fila para adiar o voo, mas, em no último minuto, conseguimos aprovação para continuar a jornada ”, diz Camila.

Após a chegada a Kiev, o casal fez o teste rápido de 19 e passou nove dias em quarentena em um hotel designado pelo governo do país. Com um resultado negativo para o coronavírus, eles foram liberados e puderam ir para um hotel onde ficariam.

No dia seguinte, 11 de junho, chegou a notícia: Pietra nasceu. Dois dias depois, ele foi entregue ao casal.

“Eu pensei que não poderíamos chegar a tempo de seguir seus primeiros dias, mas graças a Deus tudo correu bem”, diz Camila.

Não há data para retornar ao Brasil

O casal ainda não sabe quando voltará ao Brasil. Camila e Adriano estão aguardando a publicação da certidão de nascimento de Pietra, que deve sair em breve. Junto com o documento, os pais precisarão entrar no passaporte da criança antes que possam retornar. Além disso, é necessário avaliar qual será a situação com o coronavírus no mundo.

“Mas o mais importante é segurar nossa filha em nossos braços”, diz Camila. “Ter Pietro é mágico, eu sempre tive um sonho e agora estou realizando.”

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

TURNOZERO.COM PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Turno Zero