Neto perde danos morais e celebra contrato com Beni na justiça – 26.05.2020

Os apresentadores Neto e Benjamin Back ratificaram o acordo após nove anos de disputa legal. Neto pagará a Benja 12,1 mil dólares, o que está relacionado às taxas e correções do processo que o ex-jogador entrou e perdeu nos tribunais.

Em 2011, Neto entrou com uma ação pedindo à RN 50.000 indenizações por dor e sofrimento. No processo, o advogado de Net acusou Ben de insultar o ex-jogador com “pipoca”, “desprezado”, “covarde e falso”, “sem moral”, “que se ressente” e “não vale nada”.

As violações apontadas ao representante da banda seriam cometidas por Benjamin Back durante o programa de rádio do Estádio 97 e também no Twitter. Os advogados de Net disseram ao tribunal que “esses crimes foram além da liberdade de imprensa e das liberdades críticas”.

A defesa de Benjain do tribunal argumentou que “as críticas do autor não foram dirigidas a sua pessoa [Neto], mas um profissional “.” O comentário pretendia apenas mostrar seu comportamento conflitante [Neto], para não insultá-lo “, disse o representante legal da Fox Sports.

Em junho de 2012, o Tribunal de Primeira Instância rejeitou a alegação de Net por infundada, mesmo reconhecendo que Benja havia exagerado seus comentários. O juiz Luciano Alves de Oliveira concluiu que era necessário separar o “caráter” de Neto de sua pessoa. Os comentários de Benjan, na opinião do juiz, não prejudicaram a “pessoa” Neto.

Além disso, o juiz da Quinta Vara Cível constatou que Neto e Back eram conhecidos no campo esportivo por comentar de forma “corajosa e ousada”, ignorando as consequências negativas.

Verifique a sentença que rejeita a solicitação da Net por infundada:

“Preocupamo-nos com a atual profissão de jornalista, que ficou conhecida por criar um certo tipo de personagem que exala coragem e ousadia aos olhos do público.

Ambos são, de fato, controversos e se aproveitam disso. Alguma parte da população os conhece e os aprecia por sua nitidez. Então, quando o réu usa os termos que ele usou, é certo que ele não está se dirigindo ao homem José Ferreira Neto, mas o personagem ‘Neto’, que, aliás, é o único conhecido pelo público. De fato, quando alguém escuta as críticas do autor, como as dirigidas pelo acusado, ele nunca pensa no cidadão José Ferreira, que, aliás, nem sequer conhece – mas no comentarista ‘Neto’.

Embora os termos usados ​​pelo acusado sejam excessivos, eles lidaram com esse personagem, o comentarista da ‘Net’ e a maneira como ele age. Não é razoável acreditar que alguém, ouvindo esses comentários, os separe dos comentaristas e os conecte ao cidadão. Pelo contrário, aqueles usados ​​nas expressões e no jargão usados ​​no ambiente em que as partes vivem sabem distinguir uma figura da outra.

É óbvio que, ao usar os termos “pipoca”, “desprezado”, “covarde e falso”, “sem moral”, que “se ressente” e que “nada vale a pena”, o réu referiu-se ao comentarista Neto, não a sua pessoa. Da mesma forma que, quando ele usa expressões fortes, mesmo quando menciona ironicamente que era “tão estúpido”, enquanto o acusado seria “muito inteligente”, o mesmo acontece com o comentarista Neto, e não com José Ferreira Neto.

O autor deve entender que, como profissionais da imprensa, a mesma regra que parece prejudicá-lo agora pode ser útil para ele no futuro, quando alguém se sentir moralmente ofendido ao comentar. De qualquer forma, quem escolhe a conduta profissional escolhida pelo autor não pode, sem reservas, sentir-se ofendido quando outra pessoa age de maneira semelhante “.

Neto interpôs recurso, mas a justiça negou

O advogado da Net recorreu da decisão. Em janeiro de 2016, o Tribunal confirmou a decisão de primeira instância, favorável a Benja. O caso foi transferido para o Supremo Tribunal de Justiça em Brasília. Em maio de 2018, o STJ confirmou a sentença.

Além da perda de participação no STJ, a Net aumentou seus honorários para 15% do valor da ação. Desde então, a defesa de Back exigiu execução.

Em julho de 2018, a juíza Luciana Bassi de Melo aprovou a supervisão das contas bancárias da Net. Mas nenhum saldo foi encontrado para o pagamento de taxas, que somaram pouco mais de Rs 9.000. Depois disso, os advogados de Benjan disseram ao tribunal que Neto teria outro investimento financeiro, mas o pedido foi negado.

Em 28 de abril, o Tribunal aprovou uma carta oficial à TV Bandeirantes para apresentar informações sobre o contrato assinado com a Net sobre uma possível redução salarial.

Mas a ordem judicial com a emissora não foi cumprida porque as entidades legais das duas partes chegaram a um acordo. Com juros e ajustes, o valor é fixado em US $ 12,1 mil, o valor a ser parcelado.

EM Esportes entrou em contato com o consultor jurídico da Net e aguarda uma posição para atualizar a nota.

O advogado de Benjamin Back, Rubens Tilkian, disse:

“Depois de uma longa batalha legal, Benjamin Back foi o vencedor da ação. O judiciário não viu ilegalidade no discurso de Benny contra o ex-jogador. Então Neto, para não sofrer ataques em suas contas, aceitou a condenação e optou por uma guerra legal para liquidar a dívida”. .

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

TURNOZERO.COM PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Turno Zero