O filme da Netflix ‘Coisa Mais Linda’ foi meu primeiro set predominantemente preto

A atriz Pathy Dejesus, uma das estrelas da série “Coisa Mais Linda”, disse em entrevista ao site da revista Vogue que a produção da Netflix foi a primeira em sua carreira a ver um cenário formado principalmente por negros.

“Nestes quase 12 anos de carreira da atriz, foi a primeira vez que estive em um cenário predominantemente preto. Mais do que isso, na cena da celebração e não dói. Havia óculos, sorrisos e dança. Havia 50 negros felizes”, disse ele. Pathy.

Para a atriz, ela e Adélia, sua personagem da série, têm muito em comum.

“Como ela, eu também sou de uma família de classe média baixa. Eu não tinha artistas perto de mim que pudessem me espelhar”, disse Pathy, que cresceu no bairro de Casa Verde, no norte de São Paulo.

“Coisa Mais Linda” estreou em 2019 na Netflix, com foco narrativo na história de quatro mulheres que entraram no mundo da bossa nova no Rio de Janeiro na década de 1960. A segunda temporada da série deve ser anunciada em 19 de junho de

Adélia, personagem de Patha, é moradora da favela do Rio. Junto com ela, o quarteto é composto pela aventureira Malu (Maria Casadevall), jornalista Thereza (Mel Lisboa) e cantora Lígia (Fernanda Vasconcellos).

Pathy Dejesus também faz parte do elenco da futura novela da Globo “Um Lugar do Sol”, que deveria começar em maio, mas que paralisou sua produção devido a uma nova pandemia. coronavírus.

Quanto à conspiração, Pathy disse que ainda não sabe quando o romance vai ao ar. Na conversa, a atriz disse que usa o isolamento para criar vidas em seu Instagram como DJ e se dedicar a cuidar de Rakim, seu único filho de um ano.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero