Turno Zero

Notícias Completas mundo

O Google pode em breve ser forçado a vender seu navegador, o Chrome

Um dos grandes ativos do Google para sistemas operacionais é o Chrome. Este navegador está presente em praticamente todos os dispositivos e é capaz de acessar grande parte dos dados dos usuários, que fornecem essas informações de forma voluntária.

Essa posição dominante trouxe problemas para o gigante da pesquisa, não só nessa área, mas também em outra. Novas informações revelam que o Google pode ter que vender o Chrome e outras áreas, a fim de se igualar à concorrência.

Outra investigação no Google

Com uma participação de mercado de quase 65%, o Chrome é agora o navegador mais usado na Internet. É improvável que essa posição dominante seja perdida, em grande parte por causa de um conjunto de recursos exclusivos que os usuários apreciam de maneira única.

Esse destaque também pode pesar negativamente para o Google, que tem uma posição de controle de mercado. Assim, e como já aconteceu em outras situações, a empresa está agora a ser investigada por uma posição de vantagem e domínio no mercado.

Mercado de venda do navegador Chrome Google

.js">

A solução pode ser vender o Chrome

Isso está acontecendo nos EUA e Várias fontes indicam que o Departamento de Justiça consultará os concorrentes do Google para avaliar se a empresa deve ou não ser forçada a vender o Chrome. Ainda em termos de publicidade, esta avaliação está a ser efectuada e poderá ter o mesmo destino.

Para proteger o mercado, para ser uma situação justa, uma situação para essa suposta e possível venda pode estar sendo avaliada. Se for avançado, nenhum concorrente direto do Google poderá competir e participar nesta aquisição.

Mercado de venda do navegador Chrome Google

Este navegador domina o mercado

De notar que esta venda, mesmo que seja apenas uma possibilidade distante, não terá impacto no Chromium e neste projecto. Este é um código aberto e depende da comunidade e de empresas como a Microsoft e outras.

No entanto, se isso acontecer, será uma grande perda para os usuários. Todos os serviços que o Google possui neste navegador desapareceriam e teriam que ser reimplementados por quem comprou este navegador.

Carlos Jorge

"Orgulhoso especialista em café. Webaholic. Guru zumbi. Introvertido. Ávido aficionado por cerveja. Analista. Totalmente praticante de tv. Amante premiado de comida. Estudante."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous Post Covid: o farmacêutico Eli Lilly suspende o tratamento semelhante ao que Trump usava por “razões de segurança”. É a terceira suspensão de teste em um mês
Next Post O iPhone 12 foi a ‘estrela’ do evento da Apple. Aqui está o que foi anunciado