O grupo armazena dados ocultos escondidos debaixo do tapete no site do ministério – 06.08.2020

O portal de dados da covid-19 do Ministério da Saúde parou de mostrar desde sábado (6) o número total de mortes e casos acumulados na epidemia de coronavírus no Brasil. Após essa decisão do governo, alguns desenvolvedores começaram a procurar alternativas para disponibilizar dados perdidos ao público.

EM site oficial agora mostra apenas o número de casos confirmados, o número total de casos recuperados e o número de mortes nas últimas 24 horas. Embora o governo tenha removido outras informações, ele ainda está disponível na programação de sites, de acordo com desenvolvedores que ouviram Viés.

Na prática, toda vez que uma pessoa acessa um site, ela vê o que o desenvolvedor dessa página programou para ver e as informações que levam a esse formato são “ocultas”. Pensando nisso, o desenvolvedor Joselito Júnior criou uma página com dados ocultos covid.joseli.to.

“Eu e outras pessoas percebemos que, embora o conteúdo não apareça mais na interface, o site do governo continuou a fazer essas chamadas para o servidor. Percebemos isso e, como há informações, estamos simplesmente retornando a interface”, afirmou.

“Os dados estão lá. Não é como se tivéssemos hackeado ou encontrado uma maneira de entrar, os dados são públicos. Por mais que os dados do estado não sejam confiáveis, é bom que possam ser vistos”, diz ele.

Qualquer pessoa que queira visualizar esses dados ocultos pode fazê-lo por meio de um navegador de internet compartilhado, como o Google Chrome. Basta clicar com o botão direito na tela, que abrirá o menu. Em seguida, vá para “Exames”, uma opção que exibe o código fonte da página.

Captura de tela no site do Ministério da Saúde com função

Captura de tela do site do Ministério da Saúde com a função “inspeção” do Chrome mostrando o número total de mortes, à direita

Imagem: Reprodução

Ao abrir o código, vá para a guia “Rede” no canto direito. Lá, quando o usuário atualizar a página, ele terá acesso a todas as chamadas que o site faz do servidor. O cartão mostra dados oficiais divulgados anteriormente, como o número total de mortes no país. Além disso, é possível baixar as planilhas utilizadas pelo Ministério da Saúde com atualizações diárias das mortes em todos os países do país.

A intenção agora é expandir os dados para se aproximar ainda mais do portal anterior do Ministério da Saúde, com gráficos e filtros removidos. “O site foi muito completo, outros países o usaram como referência e foi muito bem coberto. Estamos tentando recuperar toda a funcionalidade que tinham antes”, acrescenta.

Captura de tela do portal do Ministério da Saúde com sequela criada pelo desenvolvedor Apolinário Passos; com ele a página mostra novamente o total de dados sobre morte - duplicação

Captura de tela do portal do Ministério da Saúde com sequela criada pelo desenvolvedor Apolinário Passos; com ele, a página mostra novamente os dados totais de mortes

Imagem: Reprodução

Extensão do Chrome

Outra idéia desenvolvida pelo desenvolvedor Apolinário Passos é uma extensão para o Chrome Transparência transparente-19, que mostra aos usuários no site oficial do ministério alguns dados removidos, como o número acumulado de mortes usando a covid-19.

“Acho que essa iniciativa de multidões, que coleta e divulga dados, é muito legal. Depois, há a iniciativa das Secretarias Estaduais de Saúde de lançou uma placa paralela“Mas achei tão engraçado que o portal do Ministério da Saúde fosse o pior de tudo, que considerei a extensão uma maneira de recuperar dados precisos”, diz ele.

Para obter dados oficiais, o Passos vinculou sua extensão a uma planilha analisando o código fonte do site do Ministério da Saúde.

“Eu escrevi um código que basicamente diz o seguinte: no site do Ministério da Saúde, quero que esses dados aqui (processados ​​aqui em uma planilha) carreguem esses dados. Então, peço a ele que faça upload de dados que não apareceram e informe ao navegador: mostre o número total sob os dados de mortes e casos do dia “, explica ele.

Como a extensão ainda é nova, o desenvolvedor alega que ainda não possui o número total de usuários. Passos e Júnior afirmam que, se os dados forem removidos do site oficial do Ministério da Saúde, não será mais possível alimentar os aplicativos que eles criaram.

O outro lado

Viés eles entraram em contato com o Ministério da Saúde para confirmar que os dados usados ​​pelos usuários são oficiais, mas até agora não receberam reembolso.

Ao longo do portal do Ministério e O portal Conass, usado pelas secretarias estaduais de saúde, outras iniciativas independentes que tentam explicar casos e mortes de coronavírus no Brasil são:

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

TURNOZERO.COM PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Turno Zero