O primeiro paciente na Itália descoberto em 21 de novembro de 2019

A mídia italiana noticiou hoje que a criança seria o “paciente número 1” com covid-19 no país, comprovando que a doença já circulava muito antes de fevereiro, quando os primeiros casos começaram a ser notificados.

Segundo o estudo, no dia 30 de novembro, a criança foi encaminhada a um posto de saúde com problemas respiratórios e vômitos e, um dia depois, surgiram manchas na pele muito semelhantes às do sarampo.

No dia 5 de dezembro, 14 dias após o início dos sintomas, foi realizado o teste do sarampo e a criança foi mantida no hospital, conforme protocolo de vigilância do sarampo e rubéola.

O resultado do teste de sarampo foi negativo e o paciente foi positivo para Sars-CoV2.

Covid-19 pode levar à síndrome de kawasaki e causar manifestações cutâneas comuns a outras infecções virais, como o sarampo.

Para os investigadores, este caso prova que o vírus já circula na Itália há algum tempo, muito antes do impacto repentino e repentino que o país teve em fevereiro com a pandemia, e também investigações subsequentes, incluindo a detecção do vírus no esgoto de Milão em meados de dezembro de 2019.

Além disso, acrescenta o estudo, essa disseminação de longa duração e não reconhecida do Sars-CoV-2 no norte do país poderia explicar pelo menos parcialmente o impacto devastador da primeira onda da doença no norte da Itália.

A pandemia covid-19 causou pelo menos 1.557.814 mortes em mais de 68,2 milhões de casos em todo o mundo, de acordo com um relatório da agência francesa AFP.

Na Europa, o maior número de mortes foi registrado no Reino Unido (62.566 mortes, mais de 1,7 milhão de casos), seguido pela Itália (61.739 mortos, mais de 1,7 milhão de casos).

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero