O WhatsApp começa a enviar dinheiro pelo aplicativo para o Brasil; veja como funciona – 15.06.2020

A partir desta segunda-feira (15), o WhatsApp permitirá que as pessoas enviem dinheiro para conhecidos e paguem por produtos de empresas sem sair do aplicativo. O Brasil é o primeiro a receber um novo recurso.

Inicialmente, apenas são aceitos cartões de débito ou crédito Banco do Brasil, Nubank e Sicredi, Visa e Mastercard. O processador da transação será Cielo.

Hoje, as notícias do WhatsApp estão começando a aparecer para um grupo seleto de pessoas que receberão uma atualização. Outros usuários devem ter acesso ao recurso nas próximas semanas. Quando isso acontece, a opção “pagar” será incluída no menu de ação – é acionada clicando no sinal “+” no iPhone e no clipe no Android.

A plataforma de pagamento cobrirá todos os aplicativos no império de Mark Zuckerberg, que incluem WhatsApp, Facebook e Instagram, e fornecerá contornos mais bem definidos do que poderia ser a primeira fonte consistente de receita do WhatsApp. Esta é também a estreia no Brasil da carteira virtual do Facebook Pay, Facebook e Messenger, lançada em novembro do ano passado nos Estados Unidos.

De outros Viés Foi revelado que o lançamento do sistema de pagamento do WhatsApp está atrasado e deve ocorrer no final de 2019, mas as negociações com os bancos se estenderam além das expectativas. As negociações são adiantadas com o Bradesco, Itaú e Santander, que devem estar envolvidos dentro de três meses. As negociações também são com o Banco Inter e Ella, que seriam uma opção para a Cielo.

A ferramenta foi testada na Índia e deveria ser lançada lá antes de pousar aqui, mas havia um problema com o governo indiano que atrasou o anúncio – o que deveria acontecer nas próximas semanas.

Matt Idema, diretor de operações do WhatsApp, contou a história de que a empresa implementa um método de pagamento digital há dois anos. O foco inicial é ajudar as pequenas empresas a expandir seus negócios, e o Brasil é um mercado importante.

Ele sugeriu que outros aplicativos como Instagram e Facebook em breve poderão ser usados ​​aqui para enviar dinheiro, e os usuários poderão usar as mesmas informações financeiras já incluídas no registro do WhatsApp.

Essa estratégia foi anunciada em 2019 pela Zuckerberg, que pretende integrar seus aplicativos no maior número possível de pessoas, a ponto de o usuário poder usar o WhatsApp para enviar mensagens para outras pessoas no Instagram.

A função de enviar dinheiro e pagar via aplicativo será adicionada ao menu no WhatsApp - Play / WhatsApp

A função de enviar dinheiro e pagar via aplicativo será adicionada ao menu do WhatsApp

Imagem: Reprodução / WhatsApp

Transferências gratuitas entre pessoas

Quem estiver interessado em pagar pelo produto, enviar ou receber dinheiro via WhatsApp precisará registrar um cartão de débito ou crédito em um dos bancos parceiros.

Antes de poder usar a ferramenta, você deve aceitar seis termos: condições de pagamento e política de privacidade do WhatsApp, condições de pagamento e política de privacidade do Facebook e termos e aviso de privacidade da Cielo.

Em seguida, uma senha numérica do Facebook é criada (você pode usar uma impressão digital). Esse código (PIN) não é uma senha usada para gerenciar sua conta bancária e autorizar transferências de dinheiro no aplicativo.

O envio de dinheiro entre duas pessoas será gratuito, mas para garantir que as empresas não usem essa modalidade, existem restrições:

  • Somente cartões de débito serão aceitos;
  • Até US $ 1.000 por transação podem ser enviados;
  • Um indivíduo pode receber 20 transações por dia;
  • Será limitado a US $ 5.000 por mês.

Pessoas de negócios pagarão uma taxa

O Facebook cobrará uma taxa de 3,99% do valor da transação de empreendedores que usam contas do WhatsApp Business.

Para tirar proveito do recurso, os comerciantes precisarão permitir que suas contas recebam pagamento pelas vendas por meio do aplicativo. O processo é muito semelhante ao dos usuários comuns, mas os empresários devem aceitar os termos de serviço do comerciante, o contrato de fornecedor do Facebook e o contrato de credenciamento da Cielo. Ao assinar este último contrato, os empreendedores concordam em criar uma conta Cielo.

Transações suspensas?

Embora atualmente a plataforma aceite apenas cartões de crédito e débito, o Facebook indica que outros meios de pagamento podem ser suportados. Sujeita às condições de pagamento, a plataforma pode fazer transferências e pagamentos usando certificados de presente, recibos pré-pagos ou até a opção de transferir dinheiro para uma conta de telefone celular.

As transferências de pessoal não podem:

  • ser composto por menores;
  • deve ser explorado pelas empresas: o uso corporativo ou comercial deve ser usado apenas pelo WhatsApp Business. Se encontrar uma violação da política, o Facebook poderá cancelar ou pausar a transação sem notificar o usuário;
  • estar associado a atividades proibidas, como armas, munições ou explosivos e jogos de azar, jogos de habilidade, loterias, jogadores de metal ou esportes de fantasia. O Facebook é ainda mais forte nesse caso. Não apenas pode suspender a transação e congelar fundos, mas também pode desativar completamente a conta e até relatar a ação ao governo.

Privacidade e segurança

Segundo o Idem, o Facebook não acessará nem rastreará transferências financeiras. Os bancos farão isso.

Os bancos monitoram essas transações, como em qualquer transação com cartão de débito. Hoje, eles já processam transações para garantir que atividades ilegais não ocorram e, dessa forma, gerenciamos os riscos.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero