Turno Zero

Notícias Completas mundo

Pediu desculpas ao hotel por evitar a prisão por críticas no ″ TripAdvisor ″

Um cidadão americano detido na Tailândia evitou uma potencial sentença de dois anos de prisão após chegar a um acordo com um hotel que o acusou de difamação, devido a críticas publicadas no site TripAdvisor.

O coronel Kitti Maleehuan, superintendente distrital da polícia da ilha de Koh Chang, no sul da Tailândia, disse à agência de notícias espanhola EFE que as partes haviam chegado a um acordo para retirar a queixa apresentada pelo hotel Sea View Resort, localizado naquela popular ilha turística.

Pelo acordo, o americano Wesley Barnes, residente na Tailândia, que passou duas noites na prisão aguardando um depósito de segurança, concordou em realizar uma série de ações, até 30 de outubro, incluindo desculpas ao hotel, às autoridades e à mídia que denunciou o caso.

Além disso, ele também terá que dar explicações à Embaixada dos Estados Unidos em Bangcoc e pedir ao portal turístico TripAdvisor, onde publicou os comentários negativos, que retire as críticas do hotel.

.js">

Barnes se hospedou no hotel Sea View Resort no final de junho, tendo escrito comentários negativos no portal TripAdvisor, criticando os funcionários do estabelecimento.

Depois de se recusar a retirar os comentários, Barnes foi acusado de difamação e preso em 12 de setembro.

O americano ficou detido durante dois dias, até ao pagamento de uma caução de 100 mil morcegos (2700 euros), sendo ainda obrigado a comparecer perante um juiz para responder à acusação de difamação, punível com até dois anos de prisão. .

A disputa surgiu quando a equipe do hotel informou ao hóspede que ele deveria pagar uma taxa se quisesse consumir bebidas compradas fora do estabelecimento, o que acusava o gerente do hotel de ser “extremamente rude com os clientes” e de tratar os trabalhadores “como escravos”.

As leis anti-difamação da Tailândia foram denunciadas por organizações que defendem os direitos humanos e a liberdade de imprensa, que consideram que a legislação deve ser usada para limitar a liberdade de expressão.

Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous Post Quase 400 mil famílias deixaram de pagar créditos
Next Post Nokia revela calendário de atualização para smartphones para Android 11