PF atua contra desvio no RJ; ir para a residência de Witzel – 26.05.2020

A PF (Polícia Federal) aplica ordens de busca e apreensão no Palácio das Laranjeiras, a residência oficial do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), e no escritório de advocacia onde sua esposa trabalha. Também existem ordens judiciais executadas na propriedade no distrito de Grajaú, que seria a residência pessoal de Witzel.

A operação, chamada Placebo, está investigando evidências de uso indevido de recursos públicos, enquanto um estado de saúde pública emergencial está em vigor como resultado de um novo coronavírus.

O STJ (Supremo Tribunal de Justiça) aprovou 12 ordens de busca e apreensão. Desses dez, acabaram no Rio de Janeiro e dois em São Paulo. Segundo o STJ, o julgamento é realizado em segredo perante os tribunais.

Segundo a PF, as investigações indicam a existência de um esquema de corrupção envolvendo uma organização social contratada para instalar hospitais de campanha e servidores do sistema de saúde do Rio de Janeiro.

O governo fluminense não entregou todos os hospitais de campo prometidos. Justice chegou a abrir o prazo para o comissionamento de todos os leitos hospitalares de campo gratuitos para atendimento emergencial a pacientes do gênero 19. Witzel prometeu entregar hospitais após litígios.

A pesquisa é baseada em evidências coletadas pela Polícia Civil, pelo Ministério Público Estadual e pelo Ministério Público Federal. Esses elementos são compartilhados com o PGR (Ministério Público).

Cerca de duas semanas atrás, o líder do hospital para a campanha no alvo era a Operação Favorita. Ela é suspeita de privar funcionários públicos corruptos de recursos através de um contrato de emergência. Segundo o MPF, um esquema de corrupção no setor de saúde lançado sob o ex-governador Sergio Cabral (MDB) continuou no governo Witzel.

A busca por energia no Rio de Janeiro ainda não comentou os mandados de busca e apreensão. (Reuters)

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero