Seis armas de fogo foram encontradas no apartamento do xerife

Um relatório policial sobre o caso que resultou na morte da modelo Priscilla Delgado de Bairros, 27 anos, revelou a presença de seis armas de fogo no apartamento do policial Paul Bilynsky, de 33 anos, que foi baleado em São Bernardo do Campo (SP). Ele deixou a propriedade e pediu ajuda.

No chão do corredor, entre as poças de sangue, havia uma pistola Glock de 9 mm. O rifle Taurus CTT 40 estava no sofá da sala de estar. Outras armas de fogo foram vistas na cama do quarto, ao lado de uma grande quantidade de munição de vários calibres.

Um rifle, por exemplo, tinha 862 balas. Armas apreendidas pela polícia e mencionadas em B.O. são elas: duas pistolas, duas espingardas, uma metralhadora e uma espingarda (a última expirou em abril de 2019, cujo proprietário é mencionado como Helenice Vaz de Azevedo Corbucci). Entre essas seis armas, apenas uma pistola Biur está conectada à polícia civil.

O vizinho Arthur Mancio Prata ouviu a sequência de disparos e chamou a polícia militar antes de ser abordado por Bilynsky, que, ferido por um tiro no dedo do pé, perna e abdômen, deixou o apartamento sozinho e pediu ajuda.

No entanto, um vizinho disse à polícia civil que não ouvia mais tiros depois que um policial disparou à sua porta; além disso, afirmou que em nenhum momento durante a suposta audiência ouviu vozes femininas.

Deputado Paulo Bilynskyj, 33, e modelo Priscila Delgado de Bairros, 27 - Arquivo pessoal

Deputada Paulo Bilynskyj, 33, e modelo Priscila Delgado de Bairros, 27

Imagem: Arquivo pessoal

Bilynsky disse que Priscilla teria atirado nele seis vezes, mas Prata relatou ter ouvido cinco tiros iniciais e depois substituiu os outros tiros por socos. O deputado passou por uma cirurgia e ficou estável na quarta-feira.

B.O. ele descobriu que o botão do elevador estava manchado de sangue, evidência para a polícia confirmando que Bilynskyj havia descido sozinho para o corredor do prédio. Lá ele conheceu a polícia que o resgatou e o levou para o hospital, onde foi tratado e sobreviveu.

Um policial militar que ajudou Priscilla no banheiro do apartamento – depois que Bilynsky o avisou de que sua namorada ainda estava armada no local do tiroteio – também relatou ter visto “grandes quantidades de sangue no chão e na parede, além de um projétil atingindo a parede. “

Segundo o testemunho, Priscilla foi encontrada com uma bala no peito e viva. Ela foi levada para o hospital, mas chegou ao local morta.

O primeiro-ministro calculou que havia oito casos de munição e uma pistola Glock 9 mm com um tanque localizado ao lado, além de um projétil amassado no corredor que dá acesso à cozinha.

Embora Priscilla tenha sido encontrada no banheiro, um dos quartos, que Paulo transformou em academia, tinha um espelho com traços de sangue no formato das mãos.

Dois policiais militares (um fisiculturista que conheceu Priscilla e um tenente) relataram em um relatório policial que uma faca foi encontrada perto da garota, mas não havia sinais de sangue no caso.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply


Copyright © turnozero.com.
turnozero.com is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
Turno Zero