Sob tensão com os Estados Unidos, os petroleiros iranianos chegam à Venezuela – 23 de maio de 2020. – No mundo

O primeiro dos cinco navios-tanque enviados do Irã para a Venezuela chegou ao país sul-americano no sábado à noite, apesar de um aviso oficial dos EUA de que Washington estava considerando alguma resposta à chegada do navio.

O Fortuna é o primeiro navio a entrar nas águas venezuelanas às 19:40, horário local (20:40, horário local), após passar por Trinidad e Tobago, de acordo com o software de monitoramento de tráfego marítimo Refinitiv Eikon.

“Os navios da República Islâmica do Irã estão agora em nossa zona econômica exclusiva”, twittou Tareck El Aissami, vice-presidente de economia da Venezuela, recentemente nomeado ministro do Petróleo.

A televisão estatal mostrava imagens de um navio e uma aeronave se preparando para encontrar um navio-tanque iraniano. O ministro da Defesa prometeu uma escolta militar assim que a flotilha chegar à zona econômica exclusiva da Venezuela por causa do que as autoridades locais classificaram como ameaças dos EUA.

O Irã diz que os Estados Unidos instalaram quatro navios de guerra e um avião espião eletrônico para rastrear e possivelmente interceptar seus navios-tanque.

Washington não comentou oficialmente, mas desde abril realiza exercícios navais regulares no Caribe, com o objetivo de colocar sob pressão o regime de Nicolás Maduro. Um porta-voz do Pentágono disse que não tinha conhecimento da operação envolvendo o navio, enquanto uma autoridade dos EUA disse que o país estava considerando medidas em resposta.

No início de sábado, o presidente iraniano Hassan Rouhani alertou para retaliação contra os Estados Unidos se Washington criar problemas para petroleiros que trazem combustível do país para a Venezuela, informou a agência de notícias iraniana.

“Se nossos navios-tanque no Caribe ou em qualquer lugar do mundo se encontrarem com problemas causados ​​pelos americanos, também terão problemas”, disse Rouhani em uma conversa por telefone com o Emir do Catar. “O Irã nunca começará um conflito”, disse Rouhani. “Esperamos que os americanos não se enganem.”

O chanceler do país, Javad Zarif, também alertou para uma possível retaliação em uma carta à ONU (ONU), na qual afirmou que o Irã responderia a qualquer “ato de pirataria”. Zarif também lembrou que os dois países estão sob sanções dos EUA, mas nada os impede de fazer negócios um com o outro.

O transporte de navios é um alívio da escassez de gasolina na Venezuela. Estima-se que os navios transportem cerca de 1,53 milhão de barris de gasolina e alquilato, de acordo com o governo e os orçamentos no site TankerTrackers.com. Os combustíveis são suficientes para um mês de consumo.

Além de aumentar as tensões externas, a ajuda iraniana provocou novas críticas à oposição da Venezuela. Uma vez que o país era um grande exportador de petróleo, hoje está enfrentando uma grave crise econômica.

“[O governo] está tentando transformar a vergonha em uma vitória épica “, disse Oscar Rondero, legislador da Comissão Européia de Energia, a Assembléia Nacional, controlada pela oposição.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero