Teich rejeita o pedido de representação no ministério e reivindica “consistência” – 23.5.2020

O ex-ministro da Saúde Nelson Teich disse hoje que havia rejeitado um convite do ministro interino, general Eduardo Pazuell, para ser consultor do ministério. Ele agradeceu o convite, mas disse que, se o aceitasse, não seria consistente.

“Sou grato ao ministro interino Eduardo Pazuell pelo convite para ser consultor do Ministério da Saúde, mas não seria consistente se ele deixasse o cargo de ministro da Saúde na próxima semana e aceitasse o cargo de conselheiro”, disse Teich em sua conta pessoal no Twitter.

O ex-ministro disse ainda que, quando assumiu o título de Ministério da Saúde, o objetivo era adotar “um modelo de gestão mais técnico, que aumentasse a eficiência do sistema e melhorasse o nível de saúde na sociedade. significa apenas um comportamento médico mais técnico. Isso resolveria o problema de uma maneira simples. “

No entanto, de acordo com Teich, “gerenciamento técnico de sistema de saúde significa gerenciamento no qual estratégia, planejamento, metas e ações são baseadas em informações amplas e precisas, que são monitoradas continuamente por meio de indicadores”.

Ele também disse que desejava sucesso ao ministro Pazuello na corrida e que estava “disponível para fazer a transição da melhor maneira possível”.

Teich deixou o ministério em 15 de maio, menos de um mês depois de substituir Luiz Henrique Mandetta em seu portfólio. Como Mandette, Teich defendia publicamente opiniões contrárias às do presidente.

Com a alegação de que a distância social deve ser uma medida para combater a nova pandemia coronavírus e que o uso de cloroquina no tratamento da covid-19 deve ser realizado com restrições, pois a substância pode causar efeitos colaterais.

O presidente, por sua vez, é um dos principais defensores das drogas e defende o relaxamento do isolamento social.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero