Turno Zero

Notícias Completas mundo

Zarco ″ atropelou ″ Miguel Oliveira na última curva: ″ Preparei muito … ″

O piloto português terminou o Grande Prémio de França em sexto lugar.

O português Miguel Oliveira (KTM) considera que o sexto lugar conquistado este domingo no Grande Prémio de França de MotoGP “é um bom resultado”, depois de largar da 12ª posição.

“O sexto lugar é um bom resultado para nós porque, ao mesmo tempo, foi a minha primeira corrida na chuva no MotoGP”, disse o piloto de Almada.

Oliveira passou pela 17ª posição antes de recuperar para a quarta, momentaneamente. Enquanto se preparava para voltar a atacar a quarta posição, do italiano Andrea Dovizioso (Ducati), na última curva, foi surpreendido pelo francês Johan Zarco (Ducati), que relegou o piloto da Tech3 para a sexta posição final.

“Foi uma boa corrida, tive que gerir bem os pneus. Nas últimas voltas tentei preparar uma ultrapassagem para o ‘Dovi’. Preparei-me muito e o Zarco, que estava a dois segundos de distância, acabou por tirar vantagem. então foi uma boa prova e isso é o mais importante, ser competitivo ”, disse Miguel Oliveira, em declarações divulgadas pela sua assessoria de imprensa.

.js">

O português lembra que “ainda faltam cinco corridas e muitos pontos em disputa”, pelo que ainda existem “muitas oportunidades para terminar na frente”.

Miguel Oliveira considerou ainda que “pelo menos o quinto lugar foi o resultado de hoje”, mas já está “focado” no que pode fazer “nas próximas corridas.

Com esta sexta posição, que equivale ao terceiro melhor resultado da temporada, conseguido na República Checa (também tem um quinto na Riviera de Rimini e uma vitória na Estíria), o português mantém a nona posição, com 69 pontos, 46 o líder, o francês Fabio Quartararo (Yamaha), quando ainda há 125 pontos em disputa.

Carlos Henrique

"Introvertido amigável. Estudante. Guru amador de mídia social. Especialista em Internet. Ávido encrenqueiro."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous Post O coronavírus pode estar presente por até 28 dias na tela do smartphone
Next Post A BOLA – «Temos jovens que vão jogar ao mais alto nível» (Sporting)