A violação das regras de prevenção no condomínio pode resultar em multa – 14/06/2020. – São Paulo

Assim como as autoridades públicas adotaram medidas para impedir a disseminação do novo coronavírus, os liquidatários estão enviando essas recomendações para a vida cotidiana dos residentes. Além disso, a convenção e os regulamentos internos sobre condomínios determinam como
o funcionamento dos edifícios deve acontecer.

“Não existe comunidade sem regras, se não se tornar um caos”, diz José Roberto Graiche Júnior, presidente da AABIC (Associação de Gestão Imobiliária e Habitação de São Paulo). Quando alguém comete uma ofensa, o diálogo deve ser a primeira ferramenta. “A maioria dos problemas é resolvida com uma boa conversa”, explica Graiche.

Se uma pessoa insistir em um problema, vale a pena tomar as medidas apropriadas dentro das regras e convenções internas do condomínio, com avisos e multas. Se a pessoa avisada também for inquilina dessa propriedade, vale a pena enviar uma cópia da penalidade ao proprietário. “Existe uma cláusula no contrato de arrendamento em que o proprietário deve cumprir as regras do condomínio sob pena de quebra de contrato”, explica Fernando Zito, advogado especializado em direito do condomínio.

Segundo os profissionais, o inquilino deve pagar uma multa por ser ator no crime. Em caso de não pagamento, o condomínio pode entrar com uma ação contra o proprietário para efetuar o pagamento e, em seguida, cobrar o valor do inquilino.

Diante das dificuldades financeiras trazidas pela pandemia, em que as pessoas perderam o emprego ou deixaram de trabalhar, os profissionais confirmam que a negociação do aluguel é comum. Os inquilinos recebem descontos durante esse período. O valor restante para concluir o pagamento mensal é dividido por despesas futuras. Isso pode evitar o despejo devido ao não pagamento. Segundo a AABIC, 19% das casas alugadas terminaram abril em negociações.

Zito diz que as decisões de aluguel e as novas regras adotadas durante a pandemia são muito diferentes. “Se houvesse uma lei que orientasse o relacionamento entre um prédio residencial e um arrendamento, vários conflitos teriam sido evitados”, diz ele. Graiche, por outro lado, diz que acredita que as pessoas conseguiram se estabelecer sem interferir na lei.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply


Copyright © turnozero.com.
turnozero.com is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
Turno Zero