‘Dick Tracy’: 30 anos do primeiro filme que repetiu a fórmula de ‘Batman’ – 15.06.2020

O dinheiro reina no cinema. Ok, essa não é uma regra muito estrita. Há espaço para criatividade e ousadia. Mas os meios de subsistência de dezenas e dezenas de executivos dependem do guincho dos cofres. Portanto, o sucesso gera uma série de derivativos que tentam, de certa forma, surfar na mesma onda.

Foi exatamente o que aconteceu quando “Batman” se tornou um dos maiores fenômenos cinematográficos em 1989, um furacão que dominou o ano e fez com que os quadrinhos esfriassem as pessoas novamente por causa do dinheiro. De repente, todos os estúdios com direito a personagens de quadrinhos perceberam que ele tinha uma mina de ouro em potencial na mão.

Um desses personagens foi Dick Tracy, criado por Chester Gould, em desenvolvimento nas mãos de Warren Beatty. O ator e diretor, um dos nomes mais respeitados de Hollywood, acompanha as aventuras de um detetive de casaco amarelo desde 1975. Na década seguinte, a idéia de conectar o personagem ao cinema circulou entre várias estrelas e diretores. Em 1985, Beatty garantiu os direitos à sede e plantou sua produção na Disney.

Logotipo estilizado de 'Dick Tracy' tentou criar tanto barulho quanto 'Batman' - Disney

O logotipo estilizado de “Dick Tracy” tentou criar o máximo de ruído possível, como “Batman”

Disney

Determinado a criar um design ultra estilizado para “Dick Tracy”, Beatty retornou às tiras originais em busca de inspiração. Tudo no filme é absurdo em detalhes: desde a paleta limitada em sete cores (enfatizando vermelho, azul, verde e amarelo, sem variações de tons) até a maquiagem do vilão, espelhando o visual grotesco da linha de Gould.

As filmagens, inteiramente em estúdio, terminaram em maio de 1989. No mês seguinte, os cinemas do Batman estavam nos cinemas. E a máquina de marketing da Disney viu uma oportunidade. Quando o logotipo do Batman se tornou onipresente um ano antes da estreia do filme, o estúdio bombardeou sua campanha com a silhueta de Dick Tracy, agora desenhada com seu perfil de estrela.

Mesmo sem a intenção de seguir a fórmula “Batman”, as semelhanças com “Dick Tracy” são inegáveis. Começando com um design de produção longe do “realismo”, que hoje se tornou uma norma estranha, de alguma forma evocando a atmosfera dos quadrinhos originais. Beatty convidou o mesmo Warren Beatty para compor a trilha sonora. Finalmente, seu protagonista foi cercado por nomes famosos.

MARKETING AGRESSIVO

A propósito, o elenco de “Dick Tracy” vence fundição qualquer filme moderno de quadrinhos. Além de Warren Beatty, é claro, Al Pacino (como o vilão de Big Boy Caprice), William Forsythe, James Caan, Charles Durning, Mandy Patinki, Paul Sorvino, Dustin Hoffman e Dick Van Dyke. Exceto, é claro, Madonna.

Com o passar da década, o marketing de “Dick Tracy” se tornou ainda mais agressivo. Promoções com cadeias de fast food espalham o mundo colorido do personagem. Os brinquedos encheram as prateleiras. Inúmeros produtos licenciados acompanharam a campanha, aumentando as expectativas. A própria Madonna seguiu o caminho do príncipe e lançou um quadro temático.

Havia uma pessoa que não estava feliz com a loja em torno do filme, e seu nome era Warren Beatty. Fruto de outra época em Hollywood, a estrela não percebeu a obsessão por uma avalanche de material promocional. Ele não sabia como o lançamento de um filme, uma obra de arte, precisava ouvir tabelas demográficas. Eu pensei que tudo era a antítese do trabalho cultural e criativo.

Estréia “Dick Tracy” obteve o resultado esperado pelo estúdio: cerca de US $ 22 milhões no primeiro final de semana, o maior de todos os tempos na Disney. Ainda assim, a alegria dos executivos ficou amarela quando os números das semanas seguintes não seguiram a mesma euforia. No final, “Dick Tracy” colocou US $ 162 milhões em todo o mundo, menos da metade dos US $ 411 milhões que “Batman” havia levantado um ano antes. Não havia espaço para dois gênios na mesma garrafa.

Os números, é claro, de forma alguma refletem o trabalho de Warren Beatty. “Dick Tracy” é exatamente o filme que ele queria fazer. Honrando as manchetes dos jornais dos anos 30, com seus bandidos e viúvas-negras, um mundo bidimensional emergente de violência e sexo estilizado ao extremo. Filme adulto, para adultos.

Os homens de marketing, é claro, nem se deram ao trabalho de entender a proposta da estrela. Eles viram a oportunidade (“Baseado em uma história em quadrinhos, como ‘Batman’, é para crianças, sabemos como é feito!”) E empacotaram tudo como se fosse um lanche para o parque infantil. O filme, no entanto, trata de um tema de arte inerente à nostalgia, disfarçado de aventura de ação dos Yankee Yankee.

Madonna, Al Pacino e os vilões grotescos do filme 'Dick Tracy' - Disney

Madonna, Al Pacino e os vilões grotescos de ‘Dick Tracy’

Disney

“Batman, por outro lado, possuía uma riqueza psicológica que criou uma conexão emocional com o público: o herói e seu nemet, o Coringa, são duas aberrações criadas em tragédia, caminhando em uma linha tênue entre loucura e justiça. “Dick Tracy” é uma celebração do estilo (narrativo, visual, temático) que encantou Beatty quando criança. Mas não há muito espaço para tons de cinza em suas cores brilhantes.

Os anos são, reconhecidamente, generosos com “Dick Tracy”. À medida que as fantásticas adaptações do cinema e da história em quadrinhos se aproximavam de um tom “realista”, o filme foi experimentado como uma celebração de quadrinhos como pop art, um entretenimento leve, mas de alta qualidade.

A Academia de Hollywood reconheceu suas realizações, premiando “Dick Tracy” com três Oscars: direção de arte, maquiagem e música, o sedutor “Mais cedo ou mais tarde (estou sempre me preparando para o meu homem)”, interpretado por Madonna (é claro).

LUTA NOS TRIBUNAIS

A Disney pretendia que “Dick Tracy” fizesse uma série de filmes baseados nos filmes “Indiana Jones” e “Batman”, mas os resultados da fita diminuíram o entusiasmo no estúdio. Além disso, após o início da batalha pelos direitos dos personagens, chegou aos tribunais, com Beatty de um lado e a empresa da qual ele adquiriu os direitos em 1985. Os advogados, sabemos, são os melhores vilões.

Sem o interesse da Disney, Beatty organizou as Cruzadas para garantir a integridade de Dick Tracy, determinado a fazer mais filmes parecidos com heróis. A disputa foi finalmente resolvida em 2011 – ele contou a favor da estrela de um show especial no Turner Classic Movie três anos antes: em “Dick Tracy TV Special”, e vestido como um personagem, Beatty conversou com o crítico Leonard Maltin e garantiu sua prontidão para devolver o casaco amarelo do policial.

Warren Beatty tinha 53 anos quando lançou “Dick Tracy”. Em 2016, aos 79 anos, ele revelou mais uma vez a possibilidade de gravar a série, mas nada foi ouvido nos últimos quatro anos. Com a tecnologia cinematográfica atual, não é impossível para um ator voltar ao palco novamente como personagem – efeitos digitais certamente seriam uma contribuição para seu mundo artificial.

Warren Beatty em um cenário artificial 'Dick Tracy' - Disney

Warren Beatty em um cenário artificial “Dick Tracy”

Disney

Mas talvez o momento esteja atrás de nós. Ao contrário de seus pares coloridos de páginas de quadrinhos, Dick Tracy não encontrou lugar na cultura pop do novo século. O filme de Beatty agora é uma cápsula do tempo, uma relíquia de 30 anos que, como o vinho, melhorou com o tempo.

Mas há duas coisas que Hollywood ama: nostalgia empacotada como produto e o som das caixas registradoras. As qualidades intelectuais são o ativo mais valioso do entretenimento. E o dinheiro reina no cinema.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

TURNOZERO.COM PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Turno Zero