Antes contra um fórum privilegiado, Bolsonaro agora é terrivelmente a favor – Chico Alves

Ele viu a partir de 2018 o momento da campanha eleitoral. Jair Bolsonaro, que grita com a câmera, “não quero esse maldito fórum privilegiado”. Ele então reclamou que muitos parlamentares tentariam se reeleger apenas para evitar processos na primeira instância da justiça. É irônico que, além do futuro Presidente da República e concordando com tudo o que ele disse, Flávio Bolsonaro também esteja presente.

Como vimos ontem à tarde, a opinião deles sobre o assunto mudou radicalmente.

Flávio, agora senador pelos republicanos, julgou e forçou os juízes da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro a aceitar uma mudança na investigação do chamado esquema “rachado” na legislatura de primeira instância do Órgão Especial. Com 2 votos a 1, os juízes perceberam que Flávio tinha direito a … uma tribuna especial.

Após a solicitação e aprovação, o Presidente Bolsonaro não apresentou queixa contra o privilégio concedido a seu filho.

No passado recente, a família atacou repetidamente o bem-estar do fórum. Em 9 de maio de 2017, Eduardo Bolsonaro deixou claro no Twitter: “Estou chegando ao fim do fórum privilegiado”. Mais objetivo, impossível.

No mesmo mês, Flávio também twittou criticando aqueles que pretendiam colocar o ex-presidente Lula nessa categoria.

Carlos Bolsonaro foi outro em 2018 que escreveu um tweet criticando Rodrigo Maia, que, em suas palavras, pretendia “ser eleito deputado federal e continuar exclusivamente com o fórum privilegiado”.

O clã que uma vez afirmou estar unido, hoje uniu a mudança do caso de “atirar” para uma instância superior. Por enquanto, as decisões do juiz Flávi Itabaian, que ordenou a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávi Bolsonaro, permanecem em vigor. Mas a defesa do senador tentará anular esses atos.

De qualquer forma, o ritmo mais lento dos procedimentos no Órgão Especial já traz alívio para o Presidente e seus filhos.

Bolsonaristas que ficaram decepcionados com a mudança de atitude, devemos advertir que, como neste caso, assistir a um vídeo com Bolsonaros há dois anos trará outras decepções. Como a promessa de Jaira de não concorrer à reeleição – um objetivo agora considerado prioritário – ou expressões de recusa em ceder e aceitar políticas, especialmente com Centrão, que atualmente é parceiro do governo.

Para os eleitos com um discurso crítico sobre a chamada velha política, nada é mais desatualizado do que durante o mandato desistir das promessas feitas durante a temporada de campanha. Especialmente no momento em que vídeos e mídias sociais são recursos tão disponíveis para atualizar os eleitores.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply


Copyright © turnozero.com.
turnozero.com is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
Turno Zero