CNMP se recusa a suspender a recomendação de Aras sobre a supervisão do governo – 23.06.2020

Numa sessão desta tarde, o CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) rejeitou uma proposta para suspender a recomendação sobre o desempenho de promotores e promotores na inspeção de executivos públicos.

Recomendação, publicada no meio de uma nova pandemia coronavírus, editado pelo Procurador Geral da República, Augusto Aras, Presidente do CNMP, e pelo Corredor Nacional do Conselho, Rinaldo Reis.

Associações de membros do ministério público criticaram o texto por supostamente impedir a ação executiva contra atos da administração pública, não apenas pelo governo federal, mas também nos níveis estadual e municipal.

A maior controvérsia está no artigo 2, que recomenda que a “autonomia administrativa seja respeitada” pelos gestores públicos e afirma que “apesar da falta de consenso científico”, não cabe ao ministério público adotar medidas “destinadas a mudar os méritos dessas eleições” pelo governo.

Na sessão de hoje, o conselheiro Silvio Amorim propôs que a validade da recomendação fosse suspensa até que o CNMP finalmente avaliasse o texto.

Mas a maioria dos vereadores defendeu a manutenção da recomendação e a moção por suspensão foi derrotada por 8 votos a 2.

A decisão de hoje não é a última palavra do conselho nesta questão. Depois disso, o corredor de Rinaldo Reis deve enviar uma recomendação ao CNMP para análise e o comitê pode propor mudanças. Ainda não há data para isso.

O corretor do CNMP, Rinaldo Reis, disse que concordou com a discussão do texto no conselho plenário do conselho e disse que a reação à medida foi “distorcida”.

“Foi deturpado para jornalistas, houve tentativas de uso político, chamando-o de ‘mordaça’, quando não existe”, disse Reis.

Segundo o magistrado, o texto não tem autoridade para tornar obrigatória a forma de ação dos membros do ministério público na inspeção de atos governamentais.

“É uma recomendação, não uma determinação”, disse Reis.

Apesar do peso do corretor, as associações de consultores e promotores do CNMP argumentam que a recomendação poderia facilitar processos disciplinares contra promotores ou promotores que questionam ações do governo.

Em uma nota, a Procuradoria Geral da República declarou que a recomendação assinada por Aras não era uma iniciativa da Procuradoria Geral, mas do revisor Rinald Reis e da consultora Sandra Krieger, presidente da Comissão de Saúde do CNMP.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply


Copyright © turnozero.com.
turnozero.com is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
Turno Zero