Keanu Reeves se recusou a insultar Winona Ryder, mesmo sob a ordem de um diretor em ‘Drácula’

Winona Ryder falou sobre a experiência traumática no set de Dramula (1992), de Bram Stoker, e como os castelantes Keanu Reeves e Anthony Hopkins se recusaram a obedecer às ordens do diretor Francisco Ford Coppola, que pediu aos dois que a insultassem com a câmera desligada.

Em uma entrevista ao The Sunday Times, Ryder disse que tem dificuldade para chorar em uma cena em que Drácula (Gary Oldman) se transforma em um monte de ratos à sua frente. Frustrado com a estrela, Coppola começou a xingá-la por tentar chorar e incentivou os atores a se juntarem a ele.

“Ele continuou gritando: ‘Sh sh * t!’ e eu literalmente disse aos outros caras do set, como Keanu Reeves, Anthony Hopkins e Richard E. Grant, que fizessem o mesmo. Mas Keanu recusou e Anthony recusou “, comentou.

“Claro que não funcionou, não me fez chorar. Eu estava tipo, ‘Sério?’ Essa é a sua estratégia? “Ela teve quase o efeito oposto”, disse a atriz. Ryder apontou que ela e Coppola “fizeram as pazes” desde então, mas disse que é aí que nasceu sua amizade com Reeves.

Desde que foram “Drácula”, os dois também estrelaram “Double Man” (2006), “The Inner Life of Pippa Lee” (2009) e “Who Will It With With?” (2018).

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero