Novembro 29, 2020

Turno Zero

Notícias Completas mundo

Lidl fortalece o investimento e aumenta os salários de todos os trabalhadores

Com a pandemia a levar ao encerramento de supers e hypers novamente neste sábado à tarde, depois de meses a correr com limitações no número de clientes em loja, no Lidl os “tempos difíceis” que chegarão em 2021 já se preparam. Mas até fevereiro, no final do ano fiscal de 2020-2021, a rede alemã planeja investir até 180 milhões de euros, intervir em 24 lojas (incluindo quatro novas supers) e garantir que todos os 7.500 funcionários tenham mais renda disponível por meio de um mistura de aumentos e bônus.

Um “pacote de medidas que fará com que todos que trabalham para a Lidl tenham mais dinheiro no próximo ano. Todos”, frisa Alexander Frech, CEO da Lidl. “Não sabemos o que o futuro nos trará, mas sabemos que muitas famílias terão um desafio e queremos apoiá-las. Estão a apoiar-nos para satisfazer os clientes e nós apoiamos a nossa gente”, justifica. “Espero que a nossa abordagem seja um sinal para que outras empresas, que têm possibilidade de fazer este tipo de investimento, também o façam.”

Este ano, o Lidl já tinha aumentado o subsídio de merenda (para € 7,63 por dia), atribuído um bónus de 20% aos colaboradores com continuação de funções em temperaturas negativas nos armazéns, dependendo do tempo de permanência na câmara e posteriormente, com o surto de Com a pandemia de março, deu um novo bônus, de até 40% do salário-base, para compensar os funcionários pelo trabalho adicional – “um cenário anormal e espero que não volte a acontecer”. O próximo passo é mudar os salários. “No ano passado aumentamos a faixa de entrada para € 670 (bruto), acima do salário mínimo nacional, a partir de agora na assinatura do contrato prometemos um aumento salarial nos dois anos seguintes, até € 820”, anuncia Alexander Frech. Ou seja, um aumento de 22,4% em dois anos, no salário bruto (sem auxílio alimentação).

Esta medida abrange os operadores de loja e armazém, o que significa que “em 2021, metade da nossa equipa receberá um aumento automático atribuído através deste sistema”, afirma. “Há vários anos que temos pessoas a este nível de 820 € (bruto) e vamos subir esse último nível para 870 €. Ou seja, quem estiver nesta etapa receberá mais 50 €, um acréscimo de 6% “, ele continua. “Acontece que é uma situação em que todos ganham, quem entra e quem está connosco há alguns anos”, justifica. E quanto aos empregados de outras categorias profissionais que estão na faixa inferior este ano, “recebem abono de 3% do salário bruto anual, também em janeiro”, sintetiza o gerente, destacando que os trabalhadores com contrato por tempo indeterminado ainda têm seguro de saúde, com valor comercial de 400 €, e a empresa investiu 180 mil horas no ano passado, cerca de 2 milhões de euros em formação.

“Para termos um relacionamento de longo prazo – o que queremos, já que investimos em treinamento – temos que oferecer perspectivas, que podem estar relacionadas às oportunidades de desenvolvimento: 65% da nossa gestão começou como operadora de loja ou de um centro logístico. Não é uma coisa que fica no papel, acontece todos os dias. As pessoas percebem que existe uma chance de promoção, o que leva a uma maior motivação e satisfação ”.

A medida chega em um momento em que o tema da elevação do salário mínimo nacional em 2021 está em discussão pública, com a CIP alertando sobre o potencial impacto da medida em empresas que, devido à conjuntura econômica, já se debatem com a falta de liquidez e capacidade de pagamento de salários.