Turno Zero

Notícias Completas mundo

Oi vende parcela de celular a empresas de infraestrutura – 27/07/2020

Oi vende parcela de celular a empresas de infraestrutura – 27/07/2020

A operadora Oi anunciou nesta quinta-feira (23) que concluiu um contrato exclusivo com a Highline do Brasil na venda de sua unidade de telefonia móvel. A empresa – especializada em infraestrutura de telecomunicações e controlada pela empresa americana Digital Colony – colocou em cima da mesa um preço superior ao preço mínimo de R $ 15 bilhões estabelecido pela Oi Móvel. Segundo a operadora, a proposta da Highline superou a proposta de três líderes do setor – Vivo, Claro e TIM – e da concorrente mineira Algar Telecom.

Segundo Oiu, o contrato é válido até 3 de agosto, mas pode ser prorrogado por acordo das partes. Além da vantagem econômica, a oferta da Highline tem outra vantagem sobre a proposta de concorrência: uma maior chance de aprovação pelo Conselho Governante de Defesa Econômica (CAD), o xerife da concorrência do país.

Desde junho de 2016, a Oi enfrenta um processo complicado de reorganização do judiciário, marcado por várias tentativas de vender imóveis e atrair parceiros mal sucedidos. No momento do anúncio, a recuperação da Oi, com dívidas de US $ 65 bilhões, era ainda maior na história. Com o tempo, ficou impressionado com o maravilhoso processo da Odebrecht.

A Highline já fez uma oferta vinculativa para outra UPI (uma unidade de produção independente, que permite a venda separada de negócios para empresas em recuperação judicial), a Torres, que inclui empresas de estações de rádio frequência. O valor oferecido foi de US $ 1,076 bilhão.

Especializada em infraestrutura de telecomunicações, a Highline do Brasil, pelo menos até o momento, não opera telefonia móvel para o consumidor final. A empresa, fundada em 2012 pela Pátria Investimentos e agora controlada pela Digital Colony, com sede nos EUA, oferece torres para construir prédios e estruturas de transmissão de dados em prédios, entre outros serviços para apoiar a expansão da cobertura.

A empresa constrói estruturas para empresas de telecomunicações. A oferta da Oi Móvel é surpreendente ao posicionar a Highline em atendimento direto ao consumidor final, colocando-a como rival de alguns de seus clientes.

.js">

O controlador da Highline, Digital Colony, faz parte do fundo de investimento digital da Colony Capital. O fundo comprou o Pátria Investimentos em dezembro de 2019 por um valor ainda não divulgado. Além disso, o Brasil adicionou um portfólio de investimentos que reúne outras 14 empresas da América Latina, América do Norte e Europa. No Brasil, o fundo foi comprado pelo UOL Diveo, o antigo centro operacional do Grupo Folha, em abril por US $ 300 milhões a US $ 400 milhões, informou a agência de notícias Bloomberg.

concorrência

Uma das vantagens da Highline em relação à proposta conjunta da Vivo, Clara e TIM é a possibilidade de aprovação do negócio em relação aos órgãos reguladores. Dentro do Cade, a aposta é que o acordo seja facilmente aprovado, pois não reduz a concorrência no setor – o que inevitavelmente aconteceria se os ativos fossem cortados entre os atuais líderes do segmento. Um membro do Cade, no entanto, disse ao Estadão / Broadcast que a divisão entre outras operadoras teria uma “chance muito alta” de não ser aprovada. Sob pressão dos credores, essa possibilidade não seria bem-vinda para a Oi.

Prova disso é que, no ano passado, a compra da Nextel pela Claro, que possuía uma pequena participação de mercado de pouco mais de 1%, recebeu a aprovação da agência brasileira de concorrência. Embora o Cade tenha aprovado o contrato sem impor restrições em dezembro de 2019, o consultor de repórter Sérgio Ravagnani destacou na ocasião que o mercado de telefonia móvel já possui um grau significativo de concentração e que novos negócios precisam ser monitorados de perto.

Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Vivo atualmente lidera o mercado móvel com uma grande margem. A empresa controlada pela espanhola Telefônica possuía 33% do setor em maio, com 74,4 milhões de clientes. A Claro está em segundo lugar, com uma participação de 25,9% e um total de 58,5 milhões de consumidores. A TIM está em terceiro lugar, com 23,2% e 52,3 milhões de acessos. Hoje, a Oi é o quarto – e menor participante do setor. Possui 16,3% do total, com 36,7 milhões de linhas. Os dados são de jornais Estado de S. Paulo.

Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Reyana Dias, a primeira-dama do Piauí, é o alvo da ação de PF; policiais revistam a casa do governador Wellington Dias
Previous Post Reyana Dias, a primeira-dama do Piauí, é o alvo da ação de PF; policiais revistam a casa do governador Wellington Dias
Quem é o vilão de ‘O Diabo Veste Prada’? Os amantes do cinema estão repensando os conceitos – 27/07/2020
Next Post Quem é o vilão de ‘O Diabo Veste Prada’? Os amantes do cinema estão repensando os conceitos – 27/07/2020