Os cientistas estão investigando a colisão de um buraco negro com um objeto misterioso

Projeto artístico de uma estrela de nêutrons em órbita em torno de um buraco negro (Carl Knox / OzGrav)

Extra, extra! Cientistas descobrem que um buraco negro colidiu com … afinal, com o quê?

Este é um mistério que eles estão tentando resolver. Em 14 de agosto de 2019, a colaboração do detector de ondas gravitacionais LIGO / Virgo acusou a descoberta de uma colisão de dois objetos compactos. Enquanto eles espiralavam um contra o outro, o rápido movimento dos dois corpos (dezenas de órbitas por segundo!) Gerou um forte sinal de ondas gravitacionais que viajaram 800 milhões de anos-luz antes de chegarem aos laboratórios aqui na Terra.

Uma análise cuidadosa desse sinal tornou possível determinar a massa dos dois corpos. O maior, com 23 vezes a massa do Sol, é um buraco negro, não há dúvida. O dilema está em seu companheiro menor, com apenas 2,6 vezes a massa do Sol. Existem dois resíduos estelares que podem ser candidatos em potencial: uma estrela de nêutrons ou um buraco negro.

O problema é que esse corpo é grande demais para ser uma estrela de nêutrons e pequeno demais para ser um buraco negro. Em ambos os casos, seria um recorde para a estrela de nêutrons mais pesada ou o buraco negro mais leve já descoberto. Modelos teóricos têm dificuldade em explicar como nasceu um objeto com essa massa.

A suspensão não termina aí. Quando souberam da descoberta de ondas gravitacionais, astrônomos de todo o mundo apontaram telescópios na direção em que o sinal vinha, procurando um flash de luz para acompanhar o evento. Não é nada. Esta é uma forte indicação de que não são estrelas de nêutrons, o que provavelmente criaria um forte brilho no momento da colisão. Uma colisão com um buraco negro não teria um contador de luz.

Problema resolvido? Longe disso. Se, por um lado, é mais fácil explicar um buraco negro com essas propriedades, por outro lado, os modelos de formação de estrelas simplesmente não prevêem a criação de dois buracos negros tão diferentes na mesma região, criando tão perto que eles podem colidir.

No final, o estudo não é convincente: o famoso “eu não sei”. E isso é muito interessante. É uma observação de um fenômeno novo e inesperado, que abre as portas para novos estudos, novas pesquisas e novas descobertas.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

TURNOZERO.COM PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Turno Zero