Para Bolsonaro, a Globo é TV funerária; A estação de TV diz que as prioridades são vidas em risco

No dia em que ele foi alvo de todas as notícias, devido ao lançamento de um vídeo da reunião ministerial realizada em abril, o presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar a Rede Globo. Em entrevista à noite de sexta-feira (22), no Palácio do Alvorado, o rádio foi chamado de “TV Funeral”.

Ironicamente, a Globo, na opinião do presidente, dedicou muito tempo às notícias da pandemia coronavírus.

Bolsonaro disse: “Eles só transmitem más notícias! Que horas são? Já são 20:30? 20:42. A TV funerária é transmitida por 12 minutos. TV Globo. TV funerária. Muitas pessoas morreram. Essa cara de uma irmã arrependida. O outro, William Bonner, “morreu, não sei o que havia.” Ainda estou esperando a resposta dele para saber se Roberto Marinho é um ditador ou um democrata. “

Por coincidência, o “Jornal Nacional” falou nesta sexta-feira sobre como vê a cobertura. Bonner explicou que, comparada a uma crise política, uma crise de saúde é mais importante porque envolve vidas humanas.

Ele disse ao apresentador: “O que aconteceu na reunião de abril, o que foi dito e por quem, você verá nesta edição do ‘Jornal Nacional’, que começa com notícias do mais importante: vive em risco de uma pandemia de coronavírus”.

Uma série de notícias tristes foi divulgada, também destacada na abertura: “O Brasil é o segundo país com o maior número de casos cobiçados de 19 no planeta”.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero